Connect with us

Mundo

Confirmado terceiro caso de dengue contraído em Espanha

Agência Lusa

Publicado

|

Uma terceira pessoa contraiu dengue em Espanha, segundo confirmam as análises realizadas, confirmaram fontes do Ministério da Saúde espanhol à agência Efe.

Trata-se de uma mulher residente na Comunidade Autónoma de Madrid que já tinha apresentado sintomas da doença e estava à espera da confirmação do diagnóstico, depois de dois membros da sua família terem contraído a mesma enfermidade.

Os três infetados já tiveram alta do hospital onde foram tratados.

Os casos foram detetados em pessoas da mesma família, que estiveram em municípios da província de Cádiz e Murcia durante o período em que poderão ter contraído a infeção, segundo fontes citadas pela à agência Efe.

O dengue é uma doença produzida por um vírus (flavivirus) que geralmente tem efeitos ligeiros e que se transmite por picada de mosquitos infetados, e não de pessoa a pessoa.

Entre os infetados, dois residem em Múrcia (Espanha) e o outro, uma mulher, na Comunidade de Madrid.

O Centro nacional de Microbiologia do Instituto de Saúde Carlos III, em Madrid, confirmou na passada quinta-feira os dois primeiros casos de infeção por vírus de dengue em adultos residentes em Espanha e que não tinham viajado para zonas de risco.

As três pessoas, que começaram a ter sintomas na segunda quinzena de agosto, evoluíram de forma favorável “e atualmente estão de boa saúde”.

O único vetor que pode transmitir o vírus em Espanha é o ‘Aedes albopictus’ (mosquito tigre), muito propagado em Espanha, particularmente no litoral mediterrânico.

Mundo

Morreu William Goldman, argumentista de filmes como “Os Homens do Presidente”

Agência Lusa

Publicado

|

O escritor e argumentista norte-americano William Goldman, que escreveu para vários filmes de grande sucesso como “Os Homens do Presidente” ou “O Homem da Maratona”, morreu na sexta-feira com 87 anos, anunciou a sua família.

Natural de Highland Park, no estado de Illinois, William Goldman começou como romancista e publicou seu primeiro romance aos 26 anos, “O Templo de Ouro”, bem recebido pelos críticos. Contudo, foi como argumentista que alcançou sucesso mundial, escrevendo uma impressionante série de produções de Hollywood.

“Dois Homens e Um Destino” (1969), protagonizado por Paul Newman e Robert Redford, foi o filme com o qual ganhou o primeiro Óscar para Melhor Argumento, seguindo-se “Os Homens do Presidente” (1976), que lhe assegurou uma segunda estatueta. “O Homem da Maratona” (1976), “Uma Ponte Longe Demais” (1977), “A Princesa Prometida” (1987) e “Misery – O Capítulo Final” (1990) foram outros filmes que marcaram a carreira de Goldman.

Numa entrevista à cadeia norte-americana PBS em 2000 explicou que temeu durante toda a sua vida irritar o espetador e que usou sistematicamente uma série de “truques” para o entreter.

“O que eu tenho é o que eu tinha quando comecei: um sentido de diálogo e de história”, afirmou, modestamente, admitindo que não tinha capacidade para a encenação.

Goldman assegurou que não tinha uma receita para escrever o argumento para um filme, mas que “gostaria que houvesse uma”, brincou na entrevista.

William Goldman escolheu residir em Nova Iorque, longe da indústria cinematográfica de Hollywood, que sempre abominou.

Continuar a Ler

Mundo

Pelo menos 71 mortos em incêndio na Califórnia – Novo balanço

Agência Lusa

Publicado

|

As autoridades norte-americanas elevaram na sexta-feira para 71 o número de mortos devido a um incêndio no norte do estado da Califórnia que devastou a vila de Paradise, onde arderam quase dez mil habitações.

O xerife do condado de Butte, Korey Honea, informou ainda que as autoridades têm uma lista de mil pessoas desaparecidas.

O anterior balanço dava conta de 63 mortos e de 631 desaparecidos.

O incêndio praticamente devastou Paradise, vila de 27 mil habitantes, e destruiu parcialmente as localidades vizinhas de Magalia e Concow.

As chamas daquele que é o incêndio mais mortífero da história da Califórnia consumiram já 572 quilómetros quadrados.

Continuar a Ler

Mundo

China afirma que acusações de espionagem industrial dos EUA “são invenções”

Agência Lusa

Publicado

|

O Governo chinês afirmou hoje que as acusações dos Estados Unidos contra dez agentes dos serviços de informações chineses, por espionagem industrial no setor aeronáutico, “são invenções”.

“As acusações não têm fundamento, são invenções”, garantiu o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, Lu Kang, ao ser questionado em conferência de imprensa.

Segundo um comunicado do Departamento de Justiça norte-americano divulgado na terça-feira, os acusados acederam a dados privados de empresas do setor da aviação, visando usurpar propriedade intelectual, informação confidencial ou sobre motores utilizados em voos comerciais, entre janeiro de 2010 e maio de 2015.

Entre os suspeitos identificados constam Zha Rong e Chai Meng, que trabalham para a filial do Ministério de Segurança do Estado chinês, na província de Jiangsu, leste da China.

Aquele organismo está encarregue da espionagem e contraespionagem da China.

Continuar a Ler

+ Populares