Connect with us

Cultura / Eventos

Festival Walk&Talk regressa à ilha Terceira com três novas criações de arte urbana

Agência Lusa

Publicado

|

O festival Walk&Talk, criado há oito anos na ilha de São Miguel, nos Açores, estende-se à ilha Terceira pelo terceiro ano consecutivo, de quarta-feira a sábado, com espetáculos de dança, vídeo e música, criações arte urbana e outras atividades.



Este ano estão previstos três novos projetos de arte urbana, “cujo processo de criação foi motivado pela partilha de histórias e experiências entre artistas convidados e membros da comunidade local”, avançou a organização numa nota de imprensa.

Neste sentido, Mariana Malhão colaborou com a arquivista Carolina Costa, Mariana Miserável com o engenheiro florestal Miguel Ferreira e Tiago Galo com o arqueólogo José Luís Neto.

No âmbito do Walk & Talk já foram criados nove projetos de arte urbana na ilha Terceira, sendo que seis deles serão dados a conhecer numa visita guiada, agendada para sábado.

O festival arranca na quarta-feira, às 21:00 (mais uma hora em Lisboa), com ‘Cuore’ de Lígia Soares, “um espetáculo sonorizado pelos próprios espetadores e que os convida a ocuparem o palco que estará montado no Jardim Duque da Terceira”, estreado na edição deste ano do Walk & Talk em São Miguel.

Este ano, o festival traz pela primeira vez aos Açores o ‘Fuso – Anual de Vídeo Arte Internacional de Lisboa’, com o programa ‘Reload’, que tem curadoria de Marta Mestre, e mostra 12 trabalhos de autores portugueses e estrangeiros.

A mostra de “obras em vídeo que cruzam as artes plásticas, a performance, o cinema, a literatura e os meios digitais” será exibida nos claustros do Museu de Angra do Heroísmo, na quarta e na quinta-feira.

Na sexta-feira, o Walk&Talk vai à Escola Básica e Secundária Tomás de Borba com uma aula aberta da artista Maria Malhão.

À noite, pelas 21:30, na Rua do Galo, a iniciativa ‘Talk About’ convida a uma “reflexão crítica e aberta sobre questões associadas à produção artística contemporânea e às especificidades dos Açores enquanto contexto de criação e programação”.

Desde 2011, o festival Walk&Talk já acolheu “mais de duas centenas de artistas” e criou um circuito de arte urbana que atualmente é formado “por cerca de 70 intervenções, de caráter mais ou menos efémero, mapeadas e visitáveis todo o ano”, nas ilhas de São Miguel e Terceira.

Cultura / Eventos

Conversa literária na Caloura assinala 270 anos da chegada dos Açorianos a Santa Catarina

GACS

Publicado

|

Por

O Governo dos Açores promove sábado, 20 de outubro, pelas 18H00, no Centro Cultural da Caloura, em São Miguel, a realização da iniciativa ‘Conversa à volta das letras’, subordinada ao tema ‘Açores e Santa Catarina: aproximações literárias’.

Esta ‘conversa’ sobre a literatura de expressão açoriana e a influência dos Açores na produção literária santa catarinense conta com a presença do Secretário Regional Adjunto da Presidência para as Relações Externas, Rui Bettencourt, e tem como oradores os escritores e professores universitários Lélia Nunes, de Santa Catarina, no Brasil, e do açoriano Vamberto Freitas, estando a moderação a cargo de Aníbal Pires.

O programa do evento inclui ainda um momento musical com Ricardo Melo, músico açoriano e professor de Educação Musical, que tem contribuído para o estudo, difusão e gosto pela Viola da Terra.

Esta iniciativa, de entrada livre e aberta a todos os interessados, integra as comemorações do 270.º aniversário da presença açoriana em Santa Catarina e insere-se nas atividades no âmbito do Ano Europeu do Património Cultural 2018.

O ano de 2018 foi declarado ‘Ano dos Açores’ em Florianópolis, reconhecendo o contributo da presença açoriana e do seu legado cultural para o desenvolvimento desta cidade e do Estado de Santa Catarina, onde a 22 de fevereiro de 1748 desembarcaram os primeiros Açorianos que emigraram para este Estado do sul do Brasil.

Após 270 anos, as marcas da presença açoriana no património material e imaterial são bem visíveis, nomeadamente na literatura, bem como a dinâmica de várias organizações que desenvolvem diversas iniciativas em prol da Açorianidade em Santa Catarina.

Continuar a Ler

Cultura / Eventos

Horta: Exposição “Esculturas, desenhos, projetos”, de Agnes Jute

GACS

Publicado

|

Por

A Direção Regional da Cultura, através da Biblioteca Pública e Arquivo Regional João José da Graça, na Horta, inaugura sábado, 20 de outubro, pelas 17h00, a exposição “Esculturas, desenhos, projetos”, da artista plástica holandesa Agnes Juten.

Agnes Juten frequentou a Academia Livre para as Artes Visuais, em Haia, e continuou a sua formação no Centro Europeu de Cerâmica, estando a sua obra representada em diversas coleções públicas, nomeadamente na Coleção Nacional da Holanda e no Gemeentemuseum, em Haia.

A exposição, que estará patente até 12 de janeiro, pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00, e, aos sábados, das 14h00 às 19h00.

A Direção Regional da Cultura informa que este e outros eventos estão disponíveis para consulta na Agenda Cultural do Portal CulturAçores, no endereço www.culturacores.azores.gov.pt.

Continuar a Ler

Cultura / Eventos

Fábrica do Terror 2018 nas Lajes do Pico

Publicado

|

Na vila das Lajes do Pico está tudo a postos para receber a noite mais assombrada do ano!

Na noite de 31 de outubro, quarta-feira, a antiga Escola Primária das Lajes do Pico transforma-se uma vez mais na Fábrica do Terror!

Não vais querer perder esta noite assombrada repleta de atividades fantasmagóricos e desafios aterrorizantes, por isso veste-te a rigor e a partir das 19h00 entra no mundo assombrado da Fábrica do Terror!

Entrada: 2,50 €

Informações e reservas até 30 de outubro de 2018: Centro de Artes e de Ciências do Mar

Telefone – 292 679 330

Email – cmlajespicoeventos@gmail.com

Continuar a Ler

+ Populares