Connect with us

Cultura / Eventos

Açores é Arquipélago de Escritores em novembro com homenagem a Emanuel Jorge Botelho

Agência Lusa

Publicado

|

A primeira edição do encontro literário Arquipélago de Escritores vai decorrer em Ponta Delgada, nos Açores, de 15 a 18 de novembro, com a participação de duas dezenas de autores e uma homenagem ao poeta Emanuel Jorge Botelho.



Afonso Cruz, David Machado, Gonçalves M. Tavares, Isabel Lucas, João de Melo, João Tordo, Joel Neto, Leonor Sampaio da Silva, Onésimo Teotónio Almeida, Pedro Mexia, Sandro William Junqueira, Urbano Bettencourt, Vamberto Freitas e Vasco Rosa são alguns dos autores portugueses hoje anunciados, que vão estar em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, a par da brasileira Lélia Nunes e dos premiados norte-americanos Anthony Marra, Diana Marcum e Nathan Hill.

Arquipélago de Escritores é organizado pela Câmara Municipal de Ponta Delgada, tem curadoria do escritor Nuno Costa Santos e homenageia, na primeira edição, o poeta e professor açoriano Emanuel Jorge Botelho, autor de “Ossos Dentro da Dinza” e “Fecho as Cortinas, e Espero”.

Formado em Ciências Sociais e Políticas e membro do Grupo de Intervenção Cultural Açoriano, Jorge Botelho fundou e dirigiu a revista Aresta e coordenou o suplemento literário Raiz, do Correio dos Açores.

O seu nome destacou-se nas letras portuguesas no início da década de 1980, com a publicação de “Full Auto Shut Off”, na antiga editora &etc., conhecida pela exigência do seu fundador, Vítor Silva Tavares, que antes foi responsável pelo catálogo da antiga Ulisseia, nos anos de 1960.

“Asas e Penas”, “A Giz de Alfaiate”, “Mas o Território Não é o Mapa”, “Cesuras” e “Perguntas Queimadas” são outras obras de Emanuel Jorge Botelho, que nasceu há 68 anos em Ponta Delgada.

“Tendo como pano de fundo a tradição literária do arquipélago e Ponta Delgada como porto de cruzamento de diferentes culturas e literaturas, [Arquipélago de Escritores] contará com conversas, encontros com leitores, visitas a escolas, concertos de música, leituras encenadas, cursos e sessões de cinema, partindo sempre dos livros para se falar da vida, e tendo como objetivo promover o convívio cultural, a troca de ideias e acentuar o gosto pela leitura”, lê-se no comunicado hoje divulgado.

A escritora Lélia Nunes, que se confessa “uma apaixonada pelos Açores e uma entusiasmada investigadora da influência açoriana no processo de miscigenação cultural no Brasil”, regressa a São Miguel onde, em julho, apresentou o livro “Corpo de Ilhas”.

Os convidados estrangeiros cruzam também o professor de Stanford Anthony Marra, autor de “O Czar do Amor e do Tecno”, publicado em Portugal pela Teorema, a repórter do Los Angeles Times Diana Marcum, Prémio Pulitzer, autora de “The Tenth Island”, conhecida pelas narrativas dos grandes espaços norte-americanos, e Nathan Hill, o autor de “Nix – Fantasmas do passado”, editado pela Presença, vencedor do prémio de revelação do Los Angeles Times.

Álamo Oliveira, Ana Cássia Rebelo, Ângela de Almeida, Carlos Alberto Machado, Carlos Bessa, Carlos Tomé, Clara Macedo Cabral, Daniel Gonçalves, Diogo Madre Deus, Filipa Martins, João Pedro Porto, João Pereira Coutinho, Isabel Rio Novo, Leonardo Sousa, Luís Osório, Paula de Sousa Lima e Renata Correia Botelho são outros autores hoje anunciados.

Com produção da agência literária StorySpell, Arquipélago de Escritores conta com o apoio da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento e do Governo dos Açores, através da Secretaria Regional da Educação e Cultura.

A programação está disponível em www.arquipelagoescritores.pt.

Cultura / Eventos

Conferências na Boa Nova analisam 100 anos de motorização do Exército português

GACS

Publicado

|

Por

A Direção Regional da Cultura, através do Museu de Angra do Heroísmo, promove sexta-feira, 16 de novembro, pelas 20h00, no Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima, a realização de mais uma sessão do ciclo ‘Conferências na Boa Nova’ , desta vez subordinada ao tema “100 anos de Motorização do Exército Português.”

Nesta comunicação, Luís Afonso Costa abordará um século de utilização de viaturas automóveis no Exército português, desde a aquisição das primeiras viaturas no início do século XX, passando pelos anos da Grande Guerra, os anos 30 e o início da motorização em grande escala de muitas das unidades do Exército.

O período da Segunda Guerra Mundial e a consequente aquisição de material para a defesa de Portugal, a defesa das ilhas atlânticas e das colónias de África e do Oriente serão também alvo de análise, bem como os compromissos de defesa assumidos no âmbito da NATO, o deflagrar da guerra colonial e a utilização de viaturas em África.

Na sua comunicação, Luís Costa vai ainda abordar os novos compromissos de defesa assumidos com a NATO nos anos 70 e 80 e as novas missões atribuídas ao Exército nos anos 90 e no início do século XXI, em que as viaturas automóveis sempre estiveram presentes.

Luís Afonso Costa dedica-se à investigação histórica sobre as viaturas utilizadas pelo Exército, sendo sócio fundador da Associação Portuguesa de Veículos Militares e colaborador do Museu Militar de Elvas, na área do restauro, conservação e divulgação da história das viaturas militares portuguesas.

A Direção Regional da Cultura informa que este e outros eventos estão disponíveis para consulta na Agenda Cultural do Portal CulturAçores, no endereço www.culturacores.azores.gov.pt.

Continuar a Ler

Cultura / Eventos

Museu dos Baleeiros apresenta “Variações do Silêncio”, de Rita Morais

GACS

Publicado

|

Por

A Direção Regional da Cultura, através do Museu dos Baleeiros, nas Lajes do Pico, inaugura sexta-feira, 2 de novembro, pelas 21h00, a vídeo-instalação “Variações do Silêncio”, de Rita Morais.

Esta vídeo-instalação projetada sobre vidro inclui imagens da ilha do Pico, recolhidas ao longo de vários meses no ano passado.

Rita Morais estudou vídeo na Faculdade de Belas-Artes de Lisboa e trabalha como programadora de cinema na cidade do Porto, sendo cofundadora, juntamente com Gina Ávila Macedo, do Landscapes – Mostra Internacional de Cinema na Paisagem, que teve a sua primeira edição em agosto, na ilha do Faial.

Esta vídeo-instalação estará patente ao público até 31 de dezembro, podendo ser visitada de terça-feira a domingo, das 9h30 às 17h00.

A Direção Regional da Cultura informa que este e outros eventos estão disponíveis para consulta na Agenda Cultural do Portal CulturAçores, no endereço www.culturacores.azores.gov.pt.

Continuar a Ler

Cultura / Eventos

Temporada Artística leva ao Pico e às Flores o Rimance de Mateus e a Baleia

GACS

Publicado

|

Por

O Governo dos Açores, através da Secretaria Regional da Educação e Cultura, no âmbito da Temporada Artística 2018, promove, no início do próximo mês de novembro, a apresentação de dois espetáculos do Rimance de Mateus e a Baleia, pela Companhia Cães do Mar, no Pico e nas Flores, bem como a realização da oficina intitulada “Arquétipos Físicos” com o formador Peter Cann.

A apresentação do Rimance de Mateus e a Baleia terá lugar, pelas 21h30, nos dias 3 e 10 de novembro, no Auditório do Museu dos Baleeiros, nas Lajes do Pico, e no Museu Municipal de Santa Cruz das Flores, respetivamente.

Rimance de Mateus e a Baleia é uma ópera folk, interpretada por um ator, um cantor e uma banda filarmónica. Trata-se de uma história de aventura e fantasmagoria, que mistura factos e ficção, apresentando uma imagem da dura realidade da baleação costeira nos Açores e bebendo inspiração no romance de Herman Melville, Moby Dick. Um ator dá corpo a Mateus e a uma série de outras personagens, entre elas, o célebre capitão Anselmo, e também Ahab, a conhecida personagem de Melville. A baleia e o mar são representados pela banda filarmónica e a ação é pontuada por canções que nos lembram os sea shanties do século XIX.

Cães do Mar é uma companhia de teatro que se constituiu em Angra do Heroísmo e apresentou a sua primeira criação em janeiro de 2017, nas instalações do Museu de Angra do Heroísmo. Tem como objetivos criar e divulgar um teatro que seja capaz de beber da cultura açoriana numa perspetiva contemporânea, consciente da necessidade de uma linguagem abrangente e universalista, que pretende criar espetáculos/documentos erguidos sobre memória, História, estórias e cultura popular, não só das nove ilhas que compõem o arquipélago, mas também das comunidades resultantes das diversas vagas migratórias.

O primeiro espetáculo dos Cães do Mar, Os amores encardidos de Padi e Balbina – uma dúbia estória do “Revenge”, foi apresentado em Angra do Heroísmo em janeiro, março e julho de 2017 e, desde então, tem feito carreira com diversas apresentações continente e na Madeira .

Por seu turno, a oficina “Arquétipos Físicos”, com o formador Peter Cann, decorrerá nos dias 2 e 3 de novembro, no Auditório do Museu dos Baleeiros, e nos dias 9 e 10 no Museu Municipal de Santa Cruz das Flores, tendo lugar das 18h00 às 21h00 nos dias 2 e 9 e das 9h00 às 12h00 nos dias 3 e 10.

A oficina é gratuita e aberta a todo o tipo de público, com ou sem formação em teatro, com idade mínima de 16 anos, estando disponíveis 20 vagas. Nesta atividade será explorado o desenvolvimento de personagens e narrativas usando um sistema de características físicas de arquétipos das histórias tradicionais: o herói, a vítima, o diabo, a virgem, o trapaceiro, a caçadora, o parvo.

Serão abordadas, igualmente, técnicas como a fisicalidade influenciada pela respiração, a linguagem gestual, o gesto significante, o corpo enquanto máscara, o mantra interno, a comunicação não verbal, foco e tensão, dinâmica espacial, ação e reação, cânone, repetição, evolução e intensidade.

Peter S. Cann é escritor, libretista. Encenador e docente do curso de teatro na Universidade de Wolverhampton. O seu trabalho tem sido produzido por companhias na África do Sul e Reino Unido. Foi Diretor Artístico do Pentabus Theatre, de 1985 a 1989. Tem colaborado com o Teatro da Serra do Montemuro, em Portugal, em numerosos projetos. com John Barber.

A Direção Regional da Cultura informa que este e outros eventos estão disponíveis para consulta na Agenda Cultural do Portal CulturAçores, no seguinte endereço: www.culturacores.azores.gov.pt .

Continuar a Ler

+ Populares