Connect with us

Cultura / Eventos

Governo dos Açores realiza seminário sobre cultura acessível e inclusiva

GACS

Publicado

|

O Governo dos Açores, através da Direção Regional da Cultura, na tutela da Secretaria Regional da Educação e Cultura, realiza segunda-feira, 17 de setembro, em Ponta Delgada, um seminário sobre “Cultura Acessível e Inclusiva”, no âmbito das comemorações do Ano Europeu do Património Cultural.



Este seminário, que vai decorrer das 09h30 às 17h00, na Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada, é dedicado ao desenvolvimento de novos públicos nas iniciativas culturais, como forma de incentivar e apoiar os departamentos e os agentes culturais regionais na promoção de uma cultura inclusiva e acessível, através do intercâmbio de experiências e boas-práticas regionais e nacionais nas diversas áreas do património cultural.

Nesse sentido, serão abordadas as diferentes barreiras sociais, intelectuais, físicas, culturais e comunicacionais que dificultam o acesso à cultura, de modo a promover o envolvimento de diferentes públicos nos espaços culturais regionais, respeitando a diferença e a igualdade de oportunidades.

O programa do seminário inclui quatro painéis, sendo o primeiro, com início pelas 9h45, subordinado ao tema “Cultura e Território”, onde se debaterão a acessibilidade social e as questões relacionadas, nomeadamente, com o nível de escolaridade, a literacia, o desemprego e o isolamento social.

Este painel terá como moderadora Célia Pereira, Presidente do Conselho de Administração da Cresaçor e contará com as intervenções de Maria Leonor Couto, Coordenadora do Serviço Educativo, e de Valério Moniz, da Equipa de Sinalização do Património Cultural Imaterial do Museu Carlos Machado, que abordarão o projeto do “Museu Móvel”.

Seguir-se-á Susana Silvestre, Chefe de Divisão da Rede de Bibliotecas da Câmara Municipal de Lisboa e responsável pela Biblioteca de Marvila, que apresentará o tema “Biblioteca Humana: Não Julguem o Livro pela Capa”.

“Museus, Acessibilidades e Inclusão” será a última comunicação do primeiro painel, da responsabilidade de Clara Mineiro, do Departamento de Estudos, Projetos, Obras e Fiscalização da Direção-Geral do Património Cultural, a que se seguirá um debate.

Pelas 11h15 terá lugar o início o segundo painel, no qual, sob o tema “Cultura e Conhecimento”, serão abordadas a acessibilidade intelectual e a necessidade de todos os equipamentos culturais serem construídos e participados pelas pessoas, numa perspetiva de democratização, reforçando o seu valor educativo ao serviço de toda a sociedade.

Com esse objetivo, serão apresentadas formas de descodificar conteúdos e o acesso à informação, quebrar barreiras, e estimular a curiosidade e a descoberta.

Com moderação a cargo de Alexandre Pascoal, Presidente do Conselho de Administração do Teatro Micaelense, neste painel participam Ana Lúcia Almeida, Coordenadora do Serviço Educativo do Museu de Angra do Heroísmo, que apresentará “Um Museu para a Comunidade”, Ana Filipa Tomaz, responsável pelo Serviço Educativo da Trienal de Lisboa, que abordará o tema “Visitas para Pessoas com Deficiência Intelectual”, e Hilda Frias, Presidente da Associação Castelo d’If, que apresentará uma comunicação sobre “Arte Contemporânea – Criadores e Espaços de Criação Descomplicados”.

Estas intervenções serão seguidas de debate.

Pelas 14h00, decorrerá o terceiro painel, sobre o tema “Cultura Inclusiva”, moderado por Ana Catarina Gomes, Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Delegação da ACAPO-Açores, onde serão exploradas a acessibilidade cultural e as infraestruturas culturais, enquanto espaços de encontro para todos.

Os projetos irão abordar técnicas utilizadas para melhorar a acessibilidade cultural junto de diversos públicos, formas de seduzir, através da paixão pelo conhecimento, e procurar novas linguagens capazes de criar interações.

Este painel contará com as intervenções de Fátima Marques Pereira, Diretora do Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas, que refletirá sobre a “Sensibilização para as Artes Contemporâneas”, seguindo-se João Herdade, arquiteto do Departamento de Museus, Conservação e Credenciação da Direção-Geral do Património Cultural, que apresentará uma comunicação sobre “Museus e Inclusão”, e Susana Cruz, Diretora da Tourism for All, que abordará o tema “Turismo Cultural”.

A estas intervenções seguir-se-á um debate.

Intitulado “Comunicação Acessível”, no quarto e último painel será explorado o discurso comunicativo, garantindo que, na sua diferença, cada um se sinta especial e perfeitamente integrado.

As intervenções deste painel demonstrarão ferramentas que apelam a vários sentidos, à qualidade da experiência vivida, à experiência pessoal e ao design universal.

Este painel terá como moderadora Madalena San-Bento, Diretora da Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada, e contará com a participação de Ricardo Ávila, Técnico Superior da Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro, sobre o projeto “Serão de Contos Antigos”, Alfredo Martins, cofundador do Teatro Meia Volta e Depois à Esquerda Quando Eu Disser, que refletirá sobre “O Público vai ao Teatro”, e Rita Pires dos Santos, Vice-Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Acesso Cultura, que abordará o tema “Comunicação Cultural”.

Estas comunicações serão seguidas de debate, tendo lugar, pelas 17h00, a sessão de encerramento.



A entrada no seminário “Cultura Acessível e Inclusiva” é livre, mas está sujeita a inscrição, que devem ser feita através do link https://goo.gl/forms/zrac4HXlkxULUSFG2.

Inserindo-se nas iniciativas promovidas pela Direção Regional da Cultura no Ano Europeu do Património Cultural, que procuram pensar o património cultural na comunidade e construir um conceito de responsabilidade partilhada, este seminário faz parte de um conjunto de três, cujo propósito é debater na esfera pública regional questões relacionadas com o património mundial da UNESCO, a fruição das infraestruturas culturais por um público mais vasto e diversificado, e a preservação e a salvaguarda do património para futuras gerações.

O seminário “Cultura Acessível e Inclusiva” é o segundo a ter lugar em 2018, tendo o primeiro decorrido em julho, no Museu dos Baleeiros, nas Lajes do Pico, tendo como tema “Património Mundial da UNESCO – Perspetivas Futuras”.

O terceiro está agendado para 9 de outubro, tendo como tema “As Alterações Climáticas e o Património Cultural”, e terá lugar no Centro Cultural e de Congressos de Angra do Heroísmo.

A Direção Regional da Cultura informa que este e outros eventos estão disponíveis para consulta na Agenda Cultural do Portal CulturAçores, no endereço www.culturacores.azores.gov.pt.

Publicidade

Cultura / Eventos

Conferências na Boa Nova analisam 100 anos de motorização do Exército português

GACS

Publicado

|

Por

A Direção Regional da Cultura, através do Museu de Angra do Heroísmo, promove sexta-feira, 16 de novembro, pelas 20h00, no Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima, a realização de mais uma sessão do ciclo ‘Conferências na Boa Nova’ , desta vez subordinada ao tema “100 anos de Motorização do Exército Português.”

Nesta comunicação, Luís Afonso Costa abordará um século de utilização de viaturas automóveis no Exército português, desde a aquisição das primeiras viaturas no início do século XX, passando pelos anos da Grande Guerra, os anos 30 e o início da motorização em grande escala de muitas das unidades do Exército.

O período da Segunda Guerra Mundial e a consequente aquisição de material para a defesa de Portugal, a defesa das ilhas atlânticas e das colónias de África e do Oriente serão também alvo de análise, bem como os compromissos de defesa assumidos no âmbito da NATO, o deflagrar da guerra colonial e a utilização de viaturas em África.

Na sua comunicação, Luís Costa vai ainda abordar os novos compromissos de defesa assumidos com a NATO nos anos 70 e 80 e as novas missões atribuídas ao Exército nos anos 90 e no início do século XXI, em que as viaturas automóveis sempre estiveram presentes.

Luís Afonso Costa dedica-se à investigação histórica sobre as viaturas utilizadas pelo Exército, sendo sócio fundador da Associação Portuguesa de Veículos Militares e colaborador do Museu Militar de Elvas, na área do restauro, conservação e divulgação da história das viaturas militares portuguesas.

A Direção Regional da Cultura informa que este e outros eventos estão disponíveis para consulta na Agenda Cultural do Portal CulturAçores, no endereço www.culturacores.azores.gov.pt.

Continuar a Ler

Cultura / Eventos

Museu dos Baleeiros apresenta “Variações do Silêncio”, de Rita Morais

GACS

Publicado

|

Por

A Direção Regional da Cultura, através do Museu dos Baleeiros, nas Lajes do Pico, inaugura sexta-feira, 2 de novembro, pelas 21h00, a vídeo-instalação “Variações do Silêncio”, de Rita Morais.

Esta vídeo-instalação projetada sobre vidro inclui imagens da ilha do Pico, recolhidas ao longo de vários meses no ano passado.

Rita Morais estudou vídeo na Faculdade de Belas-Artes de Lisboa e trabalha como programadora de cinema na cidade do Porto, sendo cofundadora, juntamente com Gina Ávila Macedo, do Landscapes – Mostra Internacional de Cinema na Paisagem, que teve a sua primeira edição em agosto, na ilha do Faial.

Esta vídeo-instalação estará patente ao público até 31 de dezembro, podendo ser visitada de terça-feira a domingo, das 9h30 às 17h00.

A Direção Regional da Cultura informa que este e outros eventos estão disponíveis para consulta na Agenda Cultural do Portal CulturAçores, no endereço www.culturacores.azores.gov.pt.

Continuar a Ler

Cultura / Eventos

Temporada Artística leva ao Pico e às Flores o Rimance de Mateus e a Baleia

GACS

Publicado

|

Por

O Governo dos Açores, através da Secretaria Regional da Educação e Cultura, no âmbito da Temporada Artística 2018, promove, no início do próximo mês de novembro, a apresentação de dois espetáculos do Rimance de Mateus e a Baleia, pela Companhia Cães do Mar, no Pico e nas Flores, bem como a realização da oficina intitulada “Arquétipos Físicos” com o formador Peter Cann.

A apresentação do Rimance de Mateus e a Baleia terá lugar, pelas 21h30, nos dias 3 e 10 de novembro, no Auditório do Museu dos Baleeiros, nas Lajes do Pico, e no Museu Municipal de Santa Cruz das Flores, respetivamente.

Rimance de Mateus e a Baleia é uma ópera folk, interpretada por um ator, um cantor e uma banda filarmónica. Trata-se de uma história de aventura e fantasmagoria, que mistura factos e ficção, apresentando uma imagem da dura realidade da baleação costeira nos Açores e bebendo inspiração no romance de Herman Melville, Moby Dick. Um ator dá corpo a Mateus e a uma série de outras personagens, entre elas, o célebre capitão Anselmo, e também Ahab, a conhecida personagem de Melville. A baleia e o mar são representados pela banda filarmónica e a ação é pontuada por canções que nos lembram os sea shanties do século XIX.

Cães do Mar é uma companhia de teatro que se constituiu em Angra do Heroísmo e apresentou a sua primeira criação em janeiro de 2017, nas instalações do Museu de Angra do Heroísmo. Tem como objetivos criar e divulgar um teatro que seja capaz de beber da cultura açoriana numa perspetiva contemporânea, consciente da necessidade de uma linguagem abrangente e universalista, que pretende criar espetáculos/documentos erguidos sobre memória, História, estórias e cultura popular, não só das nove ilhas que compõem o arquipélago, mas também das comunidades resultantes das diversas vagas migratórias.

O primeiro espetáculo dos Cães do Mar, Os amores encardidos de Padi e Balbina – uma dúbia estória do “Revenge”, foi apresentado em Angra do Heroísmo em janeiro, março e julho de 2017 e, desde então, tem feito carreira com diversas apresentações continente e na Madeira .

Por seu turno, a oficina “Arquétipos Físicos”, com o formador Peter Cann, decorrerá nos dias 2 e 3 de novembro, no Auditório do Museu dos Baleeiros, e nos dias 9 e 10 no Museu Municipal de Santa Cruz das Flores, tendo lugar das 18h00 às 21h00 nos dias 2 e 9 e das 9h00 às 12h00 nos dias 3 e 10.

A oficina é gratuita e aberta a todo o tipo de público, com ou sem formação em teatro, com idade mínima de 16 anos, estando disponíveis 20 vagas. Nesta atividade será explorado o desenvolvimento de personagens e narrativas usando um sistema de características físicas de arquétipos das histórias tradicionais: o herói, a vítima, o diabo, a virgem, o trapaceiro, a caçadora, o parvo.

Serão abordadas, igualmente, técnicas como a fisicalidade influenciada pela respiração, a linguagem gestual, o gesto significante, o corpo enquanto máscara, o mantra interno, a comunicação não verbal, foco e tensão, dinâmica espacial, ação e reação, cânone, repetição, evolução e intensidade.

Peter S. Cann é escritor, libretista. Encenador e docente do curso de teatro na Universidade de Wolverhampton. O seu trabalho tem sido produzido por companhias na África do Sul e Reino Unido. Foi Diretor Artístico do Pentabus Theatre, de 1985 a 1989. Tem colaborado com o Teatro da Serra do Montemuro, em Portugal, em numerosos projetos. com John Barber.

A Direção Regional da Cultura informa que este e outros eventos estão disponíveis para consulta na Agenda Cultural do Portal CulturAçores, no seguinte endereço: www.culturacores.azores.gov.pt .

Continuar a Ler

+ Populares