Connect with us

Regional

Presidente do Hospital de Angra quer esclarecer verdade sobre transporte de doentes

Agência Lusa

Publicado

|

A presidente do Hospital de Angra do Heroísmo disse hoje esperar que em sede de inquérito a “verdade seja integralmente reposta” sobre o caso de eventual favorecimento numa operação de transporte de doentes.

“As acusações são gravíssimas e põem em causa a minha dignidade profissional, que sempre se pautou por servir a causa pública, tendo como pilares o Serviço Nacional de Saúde e o Serviço Regional da Saúde, de tal modo que em 2005 encerrei o meu consultório privado para me dedicar apenas e em exclusivo ao serviço público”, diz Olga Freitas, em missiva endereçada à agência Lusa.

Na terça-feira, o presidente do Governo dos Açores instruções para que seja aberto um inquérito “urgente” que, até fim do mês, esclareça se houve interferência da presidente do Hospital de Angra numa operação de evacuação de doentes.

“Considero, sem margem para dúvida, imperativo e imprescindível o apuramento detalhado e exaustivo de todas as circunstâncias que rodearam esta situação”, diz o despacho de Vasco Cordeiro.

Em causa está uma notícia do Diário dos Açores, reportando que a administradora do Hospital de Angra interferiu numa operação de evacuação de doentes, obrigando um helicóptero da Força Aérea a transportar um doente seu familiar da ilha de São Jorge, quando a equipa médica tinha optado por transportar, primeiro, um doente da Graciosa.

Hoje, Olga Freitas, que assina a nota como “cidadã e médica”, diz serem “profundamente injustas as acusações” que lhe são dirigidas “por pessoas que desconhecem os factos e razões”.

E concretiza: “Não cometi qualquer ilegalidade (…) não poderei deixar de cumprir o Juramento de Hipócrates, assim sempre que alguém solicitar o meu parecer, seja ele familiar ou não, não o vou recusar, tal como aconteceu naquela noite”.

O episódio, que terá sucedido em fevereiro de 2017, motivou uma queixa por escrito ao Serviço Regional de Proteção Civil e remetida para a secretaria da Saúde, que optou por não a remeter para a Inspeção Regional de Saúde, esclarece o jornal.

O PSD/Açores anunciou também já que vai requerer a audição do secretário da Saúde, pedindo um “esclarecimento cabal” da alegada interferência da presidente do Hospital de Angra “numa operação de evacuação de doentes para benefício de um familiar seu”.

Além da audição ao secretário regional da Saúde, Rui Luís, os sociais-democratas vão requerer também a audição na comissão de Assuntos Sociais do parlamento da presidente do Conselho de Administração do Hospital de Angra do Heroísmo, da médica reguladora, da médica da equipa de evacuação e do presidente do Serviço Regional de Proteção Civil dos Açores.

Regional

Detenção de abusador sexual em Santa Maria – PJ

Publicado

|

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Ponta Delgada, identificou e deteve um indivíduo do sexo masculino, pela presumível prática do crime de abuso sexual de criança, na sua forma agravada, de que foi vítima uma menina de 4 anos de idade.

Os abusos ocorreram no passado mês de setembro, na ilha de Santa Maria, num contexto de proximidade familiar.

O suspeito aproveitou o facto de ter ficado com a guarda da criança, por escassos dias, para a molestar sexualmente.

O detido, com 49 anos de idade, funcionário autárquico, foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida coativa de prisão preventiva.

Continuar a Ler

Cultura / Eventos

Conversa literária na Caloura assinala 270 anos da chegada dos Açorianos a Santa Catarina

GACS

Publicado

|

Por

O Governo dos Açores promove sábado, 20 de outubro, pelas 18H00, no Centro Cultural da Caloura, em São Miguel, a realização da iniciativa ‘Conversa à volta das letras’, subordinada ao tema ‘Açores e Santa Catarina: aproximações literárias’.

Esta ‘conversa’ sobre a literatura de expressão açoriana e a influência dos Açores na produção literária santa catarinense conta com a presença do Secretário Regional Adjunto da Presidência para as Relações Externas, Rui Bettencourt, e tem como oradores os escritores e professores universitários Lélia Nunes, de Santa Catarina, no Brasil, e do açoriano Vamberto Freitas, estando a moderação a cargo de Aníbal Pires.

O programa do evento inclui ainda um momento musical com Ricardo Melo, músico açoriano e professor de Educação Musical, que tem contribuído para o estudo, difusão e gosto pela Viola da Terra.

Esta iniciativa, de entrada livre e aberta a todos os interessados, integra as comemorações do 270.º aniversário da presença açoriana em Santa Catarina e insere-se nas atividades no âmbito do Ano Europeu do Património Cultural 2018.

O ano de 2018 foi declarado ‘Ano dos Açores’ em Florianópolis, reconhecendo o contributo da presença açoriana e do seu legado cultural para o desenvolvimento desta cidade e do Estado de Santa Catarina, onde a 22 de fevereiro de 1748 desembarcaram os primeiros Açorianos que emigraram para este Estado do sul do Brasil.

Após 270 anos, as marcas da presença açoriana no património material e imaterial são bem visíveis, nomeadamente na literatura, bem como a dinâmica de várias organizações que desenvolvem diversas iniciativas em prol da Açorianidade em Santa Catarina.

Continuar a Ler

Regional

Vasco Cordeiro reeleito Presidente de organização que representa 150 regiões europeias

GACS

Publicado

|

Por

Foto: GACS

O Presidente do Governo dos Açores foi reeleito, por unanimidade e aclamação, para um terceiro mandato como Presidente da Conferência das Regiões Periféricas e Marítimas da Europa (CRPM), organização que representa cerca de 150 regiões europeias, congregando um total de 200 milhões de habitantes.

A reeleição de Vasco Cordeiro para um novo mandato de dois anos decorreu esta quinta-feira, no Funchal, no órgão de direção política da CRPM, que reúne um representante por Estado, no âmbito da 46.ª Assembleia Geral desta organização.

O Presidente do Governo dos Açores assumiu pela primeira vez a presidência da CRPM em 2014, na cidade sueca de Umeå, tendo sido reeleito, por unanimidade, em 2016, na Assembleia-Geral que decorreu em Ponta Delgada.

Com esta reeleição foram também indicados os novos Vice-Presidentes da CRPM que acompanharão Vasco Cordeiro na execução do seu terceiro mandato, oriundos de regiões da Noruega, Grécia, Suécia, Holanda, Itália e Roménia, assim como foi definida a nova composição do órgão de direção política da organização.

Na proposta eleitoral que apresentou às cerca de 150 regiões que compõem a CRPM, Vasco Cordeiro comprometeu-se com a “defesa intransigente dos interesses das regiões periféricas e marítimas da Europa e dos princípios inspiradores da ação conjunta, como contributo para uma ação europeia que respeite a subsidiariedade e a proporcionalidade, bem como a governação multinível e o poder regional”.

A CRPM tem por missão a defesa dos interesses dos seus membros junto de instituições nacionais e europeias, através da promoção da coesão económica, social e territorial e do poder regional na Europa, bem como do reforço da dimensão periférica e marítima da Europa.

Nesse sentido, a CRPM tem desenvolvido um amplo trabalho de desenvolvimento de políticas e influência junto das instituições comunitárias, com particular incidência para as Políticas de Coesão, Política Marítima Integrada, Política de Transportes e Estratégias Macro-Regionais.

Continuar a Ler

+ Populares