Connect with us

Regional

Governo dos Açores quer analisar óbitos na Misericórdia de Ponta Delgada em 2017

Agência Lusa

Publicado

|

O secretário regional da Saúde disse hoje que serão analisados os processos clínicos dos pacientes que morreram na Santa Casa da Misericórdia de Ponta Delgada em 2017.




“Estamos a falar em complemento da informação que é pública e que está na página da rede de cuidados continuados, relativamente a todas as instituições, há lá uma estatística referente à taxa de mortalidade e nós o queremos é complementar essa informação e para tal é necessário verificar os processos clínicos de todas essas situações para perceber em que circunstâncias é que decorreram esses óbitos para que efetivamente essa taxa seja melhor percetível por todos”, disse Rui Luís na delegação de Ponta Delgada do parlamento açoriano.

O responsável máximo pela tutela da Saúde falava aos jornalistas após ter sido ouvido, conjuntamente com a Andreia Cardoso, secretária da Solidariedade Social, acerca da qualidade da rede de cuidados continuados nos Açores, na comissão permanente de assuntos sociais, da Assembleia Legislativa Regional (ALRAA).

Os responsáveis máximos pela saúde e solidariedade social nos Açores foram chamados ao parlamento, na sequência de uma reportagem da TVI sobre alegados maus-tratos a idosos na Santa Casa da Misericórdia de Ponta Delgada, bem como na de Angra do Heroísmo, na Ilha Terceira.

Rui Luís assumiu querer esclarecer as causas das mortes registadas no ano passado na Santa Casa da Misericórdia de Ponta Delgada, lembrando que a taxa de mortalidade subiu naquela instituição, entre o primeiro semestre e o segundo semestre de 2017, de 8% para 15%, à semelhança de outras instituições que prestam cuidados continuados.

“Basta olharmos para todas as instituições e a evolução que os indicadores tiveram do primeiro semestre para o segundo em todas elas e, portanto, o que nós queremos clarificar é em que situações clínicas estava cada um daqueles utentes para que aquelas taxas tenham tido aquela dimensão de aumento ou diminuição”, afirmou.

O secretário regional da Saúde assumiu que a análise aos processos clínicos dos óbitos nas instituições que prestam cuidados continuados passará a ser um “procedimento” usual bem como as vistorias para infraestruturas e qualidade de serviço serão feitas “sem aviso prévio”.

“Isto é um procedimento que se adotou para esta fase de vistorias com efeitos dos licenciamentos em que optámos para serem feitas sem aviso prévio e a partir de agora todas elas serão feitas neste formato, sem aviso prévio”, sublinhou.

Rui Luís explicou que as vistorias às 18 unidades da rede de cuidados continuados nos Açores são feitas pela direção regional de Saúde, depois de a coordenadora da rede regional dos cuidados continuados, Margarida Moura, ter denunciado, no âmbito da mesma comissão, que não tinha autorização para fazer essas vistorias.

“As vistorias, a legislação prevê, que sejam feitas pela direção regional de Saúde e as vistorias no local serão feitas pela direção regional de saúde, à equipa de coordenação local compete fazer a avaliação desta situação em cada uma das ilhas e depois à estrutura da coordenação regional fazer a síntese de toda esta mesma monitorização e produzir os relatórios correspondentes”, afirmou.

Quanto às acusações de que o Governo Regional dos Açores estaria a financiar mais camas do que as que estavam protocoladas com a Santa Casa da Misericórdia de Ponta Delgada, o responsável máximo pela Saúde nos Açores ressalvou que a “regra geral é se atinge uma taxa de internamento de 80% é paga a totalidade e se é inferior é pago o número de camas usadas”.

A Santa Casa da Misericórdia de Ponta Delgada tem capacidade para receber 42 camas para doentes de longa duração, sendo que atualmente acolhe 38 pacientes.

A comissão permanente de assuntos sociais que arrancou hoje às 09:15 dos Açores (10:15 em Lisboa) ouviu ao longo do dia a coordenadora da rede regional dos Cuidados Continuados, Margarida Moura, o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Ponta Delgada, José Francisco Silva, a vice-provedora da Santa Casa da Misericórdia de Angra do Heroísmo, Lucília Fagundes, e em simultâneo o secretário regional da Saúde, Rui Luís, e a secretária regional da Solidariedade Social, Andreia cardoso.

Cultura / Eventos

Biblioteca Pública Luís da Silva Ribeiro, em Angra do Heroísmo, assinala Dia Nacional do Estudante

Publicado

|

A Direção Regional da Cultura, através da Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro, em Angra do Heroísmo, associa-se sexta-feira, 22 de março, às comemorações do Dia Nacional do Estudante.

A programação prevista para essa data, pelas 11H00, que também visa divulgar o Serviço de Leitura e Empréstimo Domiciliário, passa pela utilização do ‘Mannequin Challenge’, que consiste na realização de um vídeo onde um grupo de pessoas fica imóvel, como um manequim, durante um certo período de tempo.

Esta é uma forma de promover a interação dos leitores, nomeadamente os estudantes, com as atividades da biblioteca e de lhes dar a conhecer a Sala de Leitura e Empréstimo Domiciliário.

O Dia Nacional do Estudante foi promulgado pela Assembleia da República em 1987 e comemora-se anualmente a 24 de março.

A celebração da data pretende relembrar as dificuldades e os obstáculos enfrentados pelos estudantes na década de 60, aquando da crise académica vivida em Portugal.

Para além de uma homenagem aos estudantes, esta comemoração relembra que a Educação constitui um direito constitucional no nosso país.

A Direção Regional da Cultura informa que este e outros eventos estão disponíveis para consulta na Agenda Cultural do Portal CulturAçores, no endereço www.culturacores.azores.gov.pt.

Continuar a Ler

Regional

Capacitação das organizações de produtores é fundamental para valorização de produtos da pesca, afirma Diretor Regional

Publicado

|

A Secretaria Regional do Mar, Ciência e Tecnologia, através da Direção Regional das Pescas, está a implementar um conjunto de medidas com vista a capacitar as organizações de produtores do setor da pesca, tendo como um dos principais objetivos a valorização do atum dos Açores.

Neste sentido, o Diretor Regional das Pescas e as direções da Federação das Pescas dos Açores e da Associação de Produtores de Atum e Similares dos Açores – APASA realizaram vários encontros de trabalho com organizações de produtores (OP) nacionais de grande projeção, nomeadamente com a Vianapesca e a ArtesanalPesca.

O Diretor Regional das Pescas salientou que “foram apresentados projetos e discutidas formas” daquelas organizações de produtores “colaborarem com os Açores, particularmente no desenvolvimento e na projeção da APASA enquanto organização de produtores”.

“A capacitação das organizações de produtores regionais é fundamental para valorização de produtos da pesca”, afirmou Luís Rodrigues.

“Depois do sucesso dos planos de gestão para a valorização do goraz e dos ‘beryx’ (imperadores e alfonsins), o Governo dos Açores considera que é importante investir na valorização do atum”, frisou.

O Diretor Regional lembrou que “75% da frota açoriana está licenciada para a pesca de salto e vara, arte utilizada na pesca dos tunídeos” nos Açores, pelo que “a aposta na valorização do atum vai contribuir para aumentar os rendimentos do setor”.

Luís Rodrigues afirmou que a pesca de tunídeos nos Açores “é responsável pela transação em lota de mais de 15 milhões de euros, que representa cerca de 40% do volume de pescado total transacionado em lota em 2018”.

Para o Diretor Regional, as organizações de produtores “desempenham um papel essencial na execução da política comum das pescas e na organização comum dos mercados”, acrescentando, neste sentido, que foram criados instrumentos de apoio para os planos de produção e comercialização destas entidades e que deveriam ser aproveitados.

“A preparação e a execução de planos de produção e de comercialização das organizações de produtores recebem apoios do FEAMP, através de uma contribuição que pode representar até 3% do valor dos produtos colocados anualmente no mercado”, referiu.

O Diretor Regional salientou ainda que “as organizações de produtores podem tomar medidas para promover os produtos da pesca através de sistemas de certificação, de selos de qualidade ou de denominações geográficas, entre outros”.

A Vianapesca, sediada em Viana do Castelo e uma das maiores cooperativas de pesca em Portugal, desenvolve atividade comercial no apoio à colocação no mercado do pescado da sua frota e na transformação de algum desse pescado para a indústria conserveira, enquanto a ArtesanalPesca fornece várias marcas, grandes superfícies e exporta os seus produtos para mais de uma dezena de países e pretende valorizar os produtos capturados por pescadores artesanais de Sesimbra.

Fonte: GACS

Continuar a Ler

Cultura / Eventos

Açores associam-se às comemorações do Dia Mundial da Poesia

Publicado

|

A Direção Regional da Cultura, através das Bibliotecas Públicas e Arquivos Regionais sob a sua tutela, associa-se às comemorações do Dia Mundial da Poesia, que se celebra anualmente a 21 de março.

Na Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada está patente até 31 de março uma mostra de originais de cartas de amor e de manuscritos poéticos pertencentes ao acervo documental da instituição, e que se destina a comemorar conjuntamente o Dia de São Valentim, assinalado a 14 de fevereiro, e o Dia Mundial da Poesia.

Entre os documentos expostos estão cartas e poemas escritos por algumas personalidades ilustres da cultura, como Natália Correia, Vitorino Nemésio, Teófilo Braga e Almeida Garrett.

Com o objetivo de aproximar a poesia dos utilizadores da Biblioteca, será também apresentado um “varal de poesia”, com cópias das transcrições dos manuscritos poéticos expostos e de outros autores, convidando quem passa a ‘colher’ um poema.

Por seu lado, a Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro, em Angra do Heroísmo, associa-se a estas comemorações, promovendo a realização de várias atividades.

Na quinta-feira, 21 de março, pelas 21h00, terá lugar a iniciativa “Poemas DiVersos”, que inclui a leitura de seis poetas contemporâneos por António Braga, Cláudia Cardoso, Dulce Brasil, Luís Peixoto, Nélio Lourenço e Sandra Garcia, e a realização do concerto “Florbela Espanca em Fado”, com Fábio Ourique, Tiago Lima, Pedro Morais e Paulo Cunha, num momento em que se recordarão o 125.º aniversário do nascimento da poetisa.

Para além deste evento, a Biblioteca promove, de hoje até 23 de março, a realização de uma mostra de livros de poesia que visa dar a conhecer e divulgar este género literário junto dos leitores.

Fonte: GACS

Continuar a Ler

+ Populares