Connect with us

Mundo

Deslizamento de terras em mina de jade em Myanmar faz pelo menos 15 mortos

Agência Lusa

Publicado

|

Pelo menos 15 pessoas morreram e 30 ficaram feridas num deslizamento de terras numa mina de jade, no estado de Kachin, norte de Myanmar, segundo as autoridades policiais.

Um polícia da localidade de Hpakant Township, no estado de Kachin, disse hoje que 15 corpos foram retirados do local do acidente perto da vila de Lonekhin, adiantando, que as buscas ainda continuam.

A mesma fonte disse que o trabalho das equipas de busca está a ser prejudicado pelas chuvas fortes.

De acordo com as autoridades, estes acidentes não são raros porque a remoção de jade é perigosa e não está bem regulada.

As autoridades têm dificuldade em estimar o número de desaparecidos nestes acidentes uma vez que a maioria dos trabalhadores são migrantes de outras zonas que não estão registados.

Mundo

Terramoto de magnitude 6,3 atinge Ilhas Lealdade sem registo de vítimas

Agência Lusa

Publicado

|

Um terramoto de magnitude 6,3 atingiu as Ilhas Lealdade, um arquipélago do território francês da Nova Caledónia, no Pacífico Sul, sem registo para já de vítimas e danos ou risco de tsunami destrutivo, segundo as autoridades.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês), que monitoriza a atividade sísmica global, registou o hipocentro a 10 quilómetros de profundidade.

O USGS localizou o abalo a 170 quilómetros a leste de Tadine, na ilha da Maré, e a 314 quilómetros a leste de Noumea, capital da Nova Caledónia.

O Serviço de Alerta de Tsunamis do Pacífico elevou a magnitude estimada para 6,5, mas indicou que, com base em todos os dados disponíveis, “não se espera um tsunami destrutivo no Pacífico”.

A Nova Caledónia está localizada perto do chamado Anel de Fogo do Pacífico e dos vulcões submarinos da Bacia de Lau, uma zona muito afetada por abalos sísmicos.

Continuar a Ler

Mundo

Sobe para seis o número de mortos nas inundações no sudoeste de França

Agência Lusa

Publicado

|

O número de mortos nas inundações no sudoeste de França subiu para seis, após ter chovido em horas o equivalente a vários meses na região, declararam hoje as autoridades francesas.

O total de seis mortos foi anunciado pelo primeiro-ministro francês, Edouard Philippe, que se irá deslocar ao departamento de Aude hoje à tarde.

O governo regional de Aude disse que quatro mortes aconteceram nos arredores da cidade de Villegailhenc, onde a força das águas e detritos destruíram uma ponte, após a queda de chuvas torrenciais.

Em Villegailhenc, uma testemunha, Ines Siguet, disse que as águas subiram tão rapidamente que as pessoas ficaram presas nos telhados das suas casas e foram levadas de helicóptero para um local seguro.

A testemunha divulgou um vídeo de uma estrada danificada após a ponte que existia ter sido levada pelas águas.

“Não há mais nada, só há um buraco. (…) Foi muito violento”, disse Ines Siguet à Associated Press (AP) por telefone.

Outras estradas também foram afetadas com as inundações, deixando a cidade isolada, disse a estudante de 17 anos.

Alain Thirion, o autarca de Aude, disse que alguns dos mortos pareciam ter sido arrastados pelas águas das enchentes.

Na cidade de Conques-sur-Orbiel, o rio subiu mais de seis metros, declarou o Thirion.

As imagens da televisão mostravam enormes fluxos de água a passar pelas cidades e aldeias, com carros encalhados pelas ruas.

As escolas foram fechadas e as autoridades estavam a incentivar as pessoas a ficarem em casa.

Com mais de 250 intervenções dos bombeiros registadas durante a noite, o departamento de Aude foi particularmente afetado, já que, no espaço de cinco horas, entre 160 e 180 mm de água caíram sobre Carcassonne, uma situação que não se vivia desde 1891, segundo a agência de notícias francesa AFP.

Continuar a Ler

Mundo

Pelo menos oito montanhistas mortos em tempestade de neve no Nepal

Agência Lusa

Publicado

|

FOTO: Pixabay

Pelo menos oito pessoas, incluindo alpinistas sul-coreanos, morreram na sequência de uma tempestade de neve no Monte Gurja, no oeste do Nepal, anunciaram hoje as autoridades do país.

“Oito pessoas, incluindo membros de uma expedição sul-coreana, morreram no oeste do Nepal, aparentemente por causa de uma tempestade de neve”, disse o porta-voz da polícia Sailesh Thapa. Uma nona pessoa continua desaparecida.

Horas antes, as autoridades do país davam conta do desaparecimento de cinco alpinistas sul-coreanos e quatro guias nepaleses, depois de uma forte tempestade ter atingido o acampamento-base onde se encontravam.

De acordo com o oficial de polícia Bir Bahadur Budamagar, a tempestade destruiu na sexta-feira o acampamento, que fica a pelo menos um dia de caminhada da aldeia mais próxima.

Continuar a Ler

+ Populares