Connect with us

Regional

João Ponte destaca trabalho que tem sido feito na recuperação de vinhas e na produção de vinhos de excelência

GACS

Publicado

|

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas destacou hoje, em Santa Cruz da Graciosa, o trabalho que tem sido feito nos Açores ao nível da recuperação de vinhas e na produção de vinhos de grande qualidade e excelência, um setor com grande potencial de crescimento em várias ilhas.



“Tem sido feito um grande trabalho de recuperação de vinhas aqui na ilha Graciosa, que tem um grande potencial para continuar a crescer em termos de área, mas também no Pico, na Terceira, no Faial e em São Miguel, em virtude do aproveitamento do programa VITIS”, afirmou João Ponte.

“O trabalho dos produtores nos Açores é notável, de grande responsabilidade e tem permitido à Região produzir vinhos de excelência, de grande qualidade, reconhecidos por especialistas e muito apreciados pelos consumidores”, acrescentou o titular da pasta da Agricultura no final de uma visita à vinha de um produtor graciosense candidato ao Regime de Apoio à Reestruturação e Reconversão da Vinha.

No segundo dia da visita estatutária à Graciosa, João Ponte destacou que os vinhos dos Açores têm sido alvo de uma valorização muito grande nos últimos anos, fruto da aposta que tem sido feita no setor, no envolvimento de enólogos de referência, o que tem permitido melhorar o rendimento dos produtores e dar sustentabilidade futura a esta atividade.

O Secretário Regional salientou que o Executivo tem disponibilizado um conjunto de instrumentos que têm sido fundamentais para o desenvolvimento deste setor, desde logo o POSEI, que tem permitido alocar verbas muito significativas para a ajuda à manutenção da vinha.

“É uma ajuda que tem vindo a crescer ano após ano, face ao crescimento das áreas candidatadas. Na proposta enviada aos parceiros do setor na última semana há um reforço muito significativo na dotação”, adiantou o governante, acrescentando que produzir vinha em currais tem custos muito significativos.

João Ponte afirmou que, caso não fosse feito o reforço orçamental, “haveria um rateio muito considerável nesta ajuda e um conjunto de cerca de 60 produtores, com produção de vinha certificada como Identificação Geográfica (IG), não receberiam qualquer valor”, em virtude de ter sido excedido o limite orçamental disponível para 2017.

A resolução que concede um apoio regional complementar, até 255 mil euros, para a ajuda à manutenção da vinha aos produtores que se candidataram ao POSEI em 2017 será ainda hoje discutida na reunião do Conselho do Governo que terá na ilha Graciosa.

Por outro lado, o Secretário Regional da Agricultura e Florestas anunciou que, nos primeiros seis meses do ano, já foram pagos nos Açores cerca de 1,2 milhões de euros a uma centena de projetos aprovados no âmbito do VITIS.

“Estes números mostram o grande dinamismo que continua a existir neste setor, o que irá permitir que no futuro possamos ter maiores áreas de produção, maiores produções e melhores rendimentos para os produtores”, disse João Ponte, acrescentando que, só “nos últimos três anos, foram apoiados na ilha Graciosa 17 produtores, com uma área total de 11,45 hectares”.

Continuar a Ler
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Regional

Tempo Açores: Previsão para Segunda-feira, 16 julho 2018

Publicado

|

Previsão do estado do tempo nos Açores para esta segunda-feira, 16 de julho de 2018



CORVO
Períodos de céu muito nublado com boas abertas.
Vento norte bonançoso (10/20 km/h).

Mar de pequena vaga.
Ondas noroeste de 1 a 2 metros.
Temperatura da água do mar: 22ºC
Vila do Corvo: 20ºC / 25ºC

FLORES
Períodos de céu muito nublado com boas abertas.
Vento norte bonançoso (10/20 km/h).

Mar de pequena vaga.
Ondas noroeste de 1 a 2 metros.
Temperatura da água do mar: 22ºC
Santa Cruz das Flores: 19ºC / 25ºC

FAIAL
Períodos de céu muito nublado com abertas.
Vento norte bonançoso (10/20 km/h).

Mar de pequena vaga.
Ondas noroeste de 1 a 2 metros.
Temperatura da água do mar: 22ºC
Horta: 18ºC / 24ºC

PICO
Períodos de céu muito nublado com abertas.
Vento norte bonançoso (10/20 km/h).

Mar de pequena vaga.
Ondas noroeste de 1 a 2 metros.
Temperatura da água do mar: 22º
Madalena: 17ºC /24ºC

S. JORGE
Períodos de céu muito nublado com abertas.
Vento norte bonançoso (10/20 km/h).

Mar de pequena vaga.
Ondas noroeste de 1 a 2 metros.
Temperatura da água do mar: 22ºC
Velas: 17ºC / 23ºC

GRACIOSA
Períodos de céu muito nublado com abertas.
Vento norte bonançoso (10/20 km/h).

Mar de pequena vaga.
Ondas noroeste de 1 a 2 metros.
Temperatura da água do mar: 22ºC
Santa Cruz da Graciosa: 18ºC / 24ºC

TERCEIRA
Períodos de céu muito nublado com abertas.
Vento norte bonançoso (10/20 km/h).

Mar de pequena vaga.
Ondas noroeste de 1 a 2 metros.
Temperatura da água do mar: 22ºC
Angra do Heroísmo: 17ºC / 24ºC

S. MIGUEL
Períodos de céu muito nublado com boas abertas.
Vento norte bonançoso (05/20 km/h), rodando para nordeste.

Mar de pequena vaga.
Ondas noroeste de 1 a 2 metros.
Temperatura da água do mar: 22ºC
Ponta Delgada: 18ºC / 25ºC

S. MARIA
Períodos de céu muito nublado com boas abertas.
Vento nordeste bonançoso a moderado (10/30 km/h).

Mar de pequena vaga.
Ondas noroeste de 1 a 2 metros.
Temperatura da água do mar: 22ºC
Vila do Porto: 19ºC / 25ºC

METEOROLOGISTA: C.R.

Continuar a Ler

Cultura / Eventos

Festival Santa Maria Blues destaca a ilha num contexto internacional de promoção

Publicado

|

Facebook / © 2018 Santa Maria Blues

O Diretor Regional frisou que “já são muitos os visitantes que procuram Santa Maria nesta época do ano, conciliando a experiência musical com os produtos estratégicos pelos quais esta ilha já é conhecida”.



“Importa destacar, por isso, produtos como o mergulho, que se tem posicionado como uma atração prioritária através dos ‘spots’ especiais para o mergulho com jamantas, bem como o geoturismo, por via dos fósseis marinhos únicos de que dispõe e que se constituem como um verdadeiro laboratório ao ar livre, com relevância internacional, conforme atestam estudos científicos recentes”, afirmou.

Nesse sentido, Filipe Macedo destacou o “conjunto de investimentos que o Governo dos Açores tem vindo a implementar ao longo dos últimos anos para valorizar, cada vez mais, estas potencialidades, como é exemplo a Rota dos Fósseis, a Grande Rota de Santa Maria, o circuito interpretativo da Pedreira do Campo e a Casa dos Fósseis, que evidenciam o que de mais particular tem esta ilha, enquanto elementos diferenciadores do que tem para oferecer”.

Para o Diretor Regional, esta valorização está perfeitamente alinhada com o Plano Estratégico de Marketing do Turismo dos Açores, que “definiu uma estratégia de produtos por ilha, numa perspetiva de desenvolver a oferta turística da Região como um todo, ao mesmo tempo que dinamiza o potencial de oferta das nove ilhas, dirigindo-o para segmentos de mercado específicos”.

Relativamente ao Festival Santa Maria Blues, Filipe Macedo salientou o trabalho da Associação Escravos da Cadeinha, destacando o “empenho de levar mais longe um evento que já conta, para Santa Maria, com a chancela de ‘Capital dos Blues em Portugal’, o que enaltece não só a ilha, como os Açores como um todo”.

“Verifica-se uma proximidade de todos os Marienses, que se voluntariam e fazem com que este evento se realize, sendo um exemplo de que o turismo dos Açores se baseia, sobretudo, nas pessoas e num trabalho com todos os agentes do setor, através de uma política em linha com os interesses de quem está no terreno nesta atividade”, afirmou.

Continuar a Ler

Regional

Novo coordenador BE/Açores diz que Governo regional socialista está “anestesiado”

Agência Lusa

Publicado

|

O novo coordenador do Bloco de Esquerda (BE) no arquipélago, António Lima, acusou o Governo regional socialista de ser um executivo “anestesiado” e “mais preocupado em defender o Governo de António Costa do que em defender os Açores”.

“Estamos perante um governo sem força, sem vontade política e sem projeto para desenvolver os Açores. Podemos mesmo dizer que é um governo anestesiado”, afirmou António Lima, que encabeçava a única moção apresentada na VI convenção regional do BE intitulada “Mais Açores Mais Esquerda”, aprovada por unanimidade.



A lista candidata à comissão coordenadora regional foi eleita com 97% dos votos.

No encerramento, o novo coordenador do Bloco no arquipélago considerou que há atualmente na região “um Partido socialista e um governo regional mais preocupado em defender o Governo de António Costa” (primeiro-ministro) “do que em defender os Açores”.

“Como é possível ouvir repetidamente da boca de Vasco Cordeiro (presidente do Governo açoriano) que o Governo do Partido Socialista na República não tem falhado aos Açores e tem cumprido todas as promessas? Terá mesmo cumprido?”, questionou.

António Lima desafiou o chefe do executivo açoriano a exercer a Autonomia em várias questões.

“Mas, daqui faço um desafio ao senhor presidente do Governo, exerça a Autonomia e assuma o tempo que agora nega aos professores, assuma o combate à precariedade e apoie a proposta do Bloco para que empresas apoiadas com dinheiros públicos tenham nos seus quadros 75% de trabalhadores com contratos sem termo e, no mínimo, 50% no caso das microempresas”, disse.

António Lima desafiou ainda o Presidente do Governo regional “e o PS para que vote a favor da proposta do Bloco para adaptar à região o programa de regularização de precários na administração pública”.

“Este desvelo em favor do Governo da República e contrário aos Açores, é um golpe na economia, no desenvolvimento e na Autonomia”, frisou.

Com críticas à governação socialista açoriana, alertou que os Açores “estão à frente das desigualdades sociais” chamando a atenção para “o flagelo do desemprego e da precariedade laboral”.

António Lima disse que o PS “lançou uma nova palavra de ordem recentemente, o chamado novo ciclo económico”, que “afinal não é nada mais que o velho hábito de transferir riqueza do setor público para o privado, aumentando assim as desigualdades sociais”.

O dirigente partidário sustentou que “os Açores na globalidade irão perder fundos europeus” e disse que “o debate que já se anuncia entre PS e PSD sobre qual o partido que negoceia melhor os quadros comunitários é um debate completamente estéril”.

“Por isso, não contem com o Bloco de Esquerda para ele”, acrescentou.

O novo coordenador regional do BE sublinhou que a moção aprovada “acolhe os principais vetores da ação política” desenvolvida pelo partido “até à data”, mas “é capaz de juntar e acrescentar mais saber, mais profundidade tornando por essa via o Bloco de Esquerda/Açores mais apto, mais forte e sabedor para enfrentar esta difícil caminhada” para “transformar a região num lugar decente para a vida dos açorianos e açorianas”.

Foram ainda aprovadas três propostas de alteração aos estatutos do BE nos Açores.

Segundo as alterações, deixa de haver limitação de mandatos no BE/Açores, as listas ao Parlamento Europeu podem passar a integrar independentes e a minuta com os temas e decisões tomadas em cada reunião da Comissão Coordenadora Regional passa a ser disponibilizada na página do movimento na internet, unicamente com os pontos de índole política.

No final da convenção, reuniu-se a comissão coordenadora regional que elegeu António lima como coordenador regional.

Assim, o modelo de coordenação do BE/Açores foi alterado, passando de uma direção partilhada para uma desempenhada agora apenas por uma pessoa.

Continuar a Ler

+ Populares