Connect with us

Regional

António Ventura questiona governo sobre radares meteorológicos para os Açores

Publicado

|

FOTO: PSD/A

O deputado do PSD/Açores na Assembleia da República, António Ventura, questionou o Governo da República sobre o concurso para os radares meteorológicos da Região, nomeadamente a construção de um radar na ilha de São Miguel e a reinstalação de um radar na Ilha Terceira.

“Tendo em conta as notícias recentes de que não existe autorização para que se avancem com os radares, e sendo que o Governo e o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) não assumem o atraso, queremos saber qual o ponto de situação atual”, explica o social democrata.

António Ventura lembra que os Açores estão “sem nenhum radar meteorológico desde 2016, apesar de o Governo ter prometido solucionar o problema, reinstalando o de Santa Bárbara e construindo um novo em São Miguel. O que estava previsto para o primeiro trimestre deste ano, e não se cumpriu”, adianta o deputado.

“Aliás, há cerca de um ano, a Ministra do Mar referiu, em Comissão, que apenas faltava a autorização do Ministério das Finanças para avançar com a instalação dos radares. Passado todo este tempo, o processo parece não andar, pelo que o Governo deve explicações aos açorianos, até porque não se quer comprometer com novas datas, como se percebeu nos últimos dias”, considera o social democrata.

O deputado açoriano acrescenta que “os dados disponibilizados pelos radares são de fundamental importância para se conhecer a Meteorologia na Região e, segundo o próprio IPMA, nada substitui um radar atendendo ao seu grau de precisão e informação atualizada”, concluiu.

FONTE: PSD/A

Continuar a Ler
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Regional

Tempo Açores: Previsão para Segunda-feira, 16 julho 2018

Publicado

|

Previsão do estado do tempo nos Açores para esta segunda-feira, 16 de julho de 2018



CORVO
Períodos de céu muito nublado com boas abertas.
Vento norte bonançoso (10/20 km/h).

Mar de pequena vaga.
Ondas noroeste de 1 a 2 metros.
Temperatura da água do mar: 22ºC
Vila do Corvo: 20ºC / 25ºC

FLORES
Períodos de céu muito nublado com boas abertas.
Vento norte bonançoso (10/20 km/h).

Mar de pequena vaga.
Ondas noroeste de 1 a 2 metros.
Temperatura da água do mar: 22ºC
Santa Cruz das Flores: 19ºC / 25ºC

FAIAL
Períodos de céu muito nublado com abertas.
Vento norte bonançoso (10/20 km/h).

Mar de pequena vaga.
Ondas noroeste de 1 a 2 metros.
Temperatura da água do mar: 22ºC
Horta: 18ºC / 24ºC

PICO
Períodos de céu muito nublado com abertas.
Vento norte bonançoso (10/20 km/h).

Mar de pequena vaga.
Ondas noroeste de 1 a 2 metros.
Temperatura da água do mar: 22º
Madalena: 17ºC /24ºC

S. JORGE
Períodos de céu muito nublado com abertas.
Vento norte bonançoso (10/20 km/h).

Mar de pequena vaga.
Ondas noroeste de 1 a 2 metros.
Temperatura da água do mar: 22ºC
Velas: 17ºC / 23ºC

GRACIOSA
Períodos de céu muito nublado com abertas.
Vento norte bonançoso (10/20 km/h).

Mar de pequena vaga.
Ondas noroeste de 1 a 2 metros.
Temperatura da água do mar: 22ºC
Santa Cruz da Graciosa: 18ºC / 24ºC

TERCEIRA
Períodos de céu muito nublado com abertas.
Vento norte bonançoso (10/20 km/h).

Mar de pequena vaga.
Ondas noroeste de 1 a 2 metros.
Temperatura da água do mar: 22ºC
Angra do Heroísmo: 17ºC / 24ºC

S. MIGUEL
Períodos de céu muito nublado com boas abertas.
Vento norte bonançoso (05/20 km/h), rodando para nordeste.

Mar de pequena vaga.
Ondas noroeste de 1 a 2 metros.
Temperatura da água do mar: 22ºC
Ponta Delgada: 18ºC / 25ºC

S. MARIA
Períodos de céu muito nublado com boas abertas.
Vento nordeste bonançoso a moderado (10/30 km/h).

Mar de pequena vaga.
Ondas noroeste de 1 a 2 metros.
Temperatura da água do mar: 22ºC
Vila do Porto: 19ºC / 25ºC

METEOROLOGISTA: C.R.

Continuar a Ler

Cultura / Eventos

Festival Santa Maria Blues destaca a ilha num contexto internacional de promoção

Publicado

|

Facebook / © 2018 Santa Maria Blues

O Diretor Regional frisou que “já são muitos os visitantes que procuram Santa Maria nesta época do ano, conciliando a experiência musical com os produtos estratégicos pelos quais esta ilha já é conhecida”.



“Importa destacar, por isso, produtos como o mergulho, que se tem posicionado como uma atração prioritária através dos ‘spots’ especiais para o mergulho com jamantas, bem como o geoturismo, por via dos fósseis marinhos únicos de que dispõe e que se constituem como um verdadeiro laboratório ao ar livre, com relevância internacional, conforme atestam estudos científicos recentes”, afirmou.

Nesse sentido, Filipe Macedo destacou o “conjunto de investimentos que o Governo dos Açores tem vindo a implementar ao longo dos últimos anos para valorizar, cada vez mais, estas potencialidades, como é exemplo a Rota dos Fósseis, a Grande Rota de Santa Maria, o circuito interpretativo da Pedreira do Campo e a Casa dos Fósseis, que evidenciam o que de mais particular tem esta ilha, enquanto elementos diferenciadores do que tem para oferecer”.

Para o Diretor Regional, esta valorização está perfeitamente alinhada com o Plano Estratégico de Marketing do Turismo dos Açores, que “definiu uma estratégia de produtos por ilha, numa perspetiva de desenvolver a oferta turística da Região como um todo, ao mesmo tempo que dinamiza o potencial de oferta das nove ilhas, dirigindo-o para segmentos de mercado específicos”.

Relativamente ao Festival Santa Maria Blues, Filipe Macedo salientou o trabalho da Associação Escravos da Cadeinha, destacando o “empenho de levar mais longe um evento que já conta, para Santa Maria, com a chancela de ‘Capital dos Blues em Portugal’, o que enaltece não só a ilha, como os Açores como um todo”.

“Verifica-se uma proximidade de todos os Marienses, que se voluntariam e fazem com que este evento se realize, sendo um exemplo de que o turismo dos Açores se baseia, sobretudo, nas pessoas e num trabalho com todos os agentes do setor, através de uma política em linha com os interesses de quem está no terreno nesta atividade”, afirmou.

Continuar a Ler

Regional

Novo coordenador BE/Açores diz que Governo regional socialista está “anestesiado”

Agência Lusa

Publicado

|

O novo coordenador do Bloco de Esquerda (BE) no arquipélago, António Lima, acusou o Governo regional socialista de ser um executivo “anestesiado” e “mais preocupado em defender o Governo de António Costa do que em defender os Açores”.

“Estamos perante um governo sem força, sem vontade política e sem projeto para desenvolver os Açores. Podemos mesmo dizer que é um governo anestesiado”, afirmou António Lima, que encabeçava a única moção apresentada na VI convenção regional do BE intitulada “Mais Açores Mais Esquerda”, aprovada por unanimidade.



A lista candidata à comissão coordenadora regional foi eleita com 97% dos votos.

No encerramento, o novo coordenador do Bloco no arquipélago considerou que há atualmente na região “um Partido socialista e um governo regional mais preocupado em defender o Governo de António Costa” (primeiro-ministro) “do que em defender os Açores”.

“Como é possível ouvir repetidamente da boca de Vasco Cordeiro (presidente do Governo açoriano) que o Governo do Partido Socialista na República não tem falhado aos Açores e tem cumprido todas as promessas? Terá mesmo cumprido?”, questionou.

António Lima desafiou o chefe do executivo açoriano a exercer a Autonomia em várias questões.

“Mas, daqui faço um desafio ao senhor presidente do Governo, exerça a Autonomia e assuma o tempo que agora nega aos professores, assuma o combate à precariedade e apoie a proposta do Bloco para que empresas apoiadas com dinheiros públicos tenham nos seus quadros 75% de trabalhadores com contratos sem termo e, no mínimo, 50% no caso das microempresas”, disse.

António Lima desafiou ainda o Presidente do Governo regional “e o PS para que vote a favor da proposta do Bloco para adaptar à região o programa de regularização de precários na administração pública”.

“Este desvelo em favor do Governo da República e contrário aos Açores, é um golpe na economia, no desenvolvimento e na Autonomia”, frisou.

Com críticas à governação socialista açoriana, alertou que os Açores “estão à frente das desigualdades sociais” chamando a atenção para “o flagelo do desemprego e da precariedade laboral”.

António Lima disse que o PS “lançou uma nova palavra de ordem recentemente, o chamado novo ciclo económico”, que “afinal não é nada mais que o velho hábito de transferir riqueza do setor público para o privado, aumentando assim as desigualdades sociais”.

O dirigente partidário sustentou que “os Açores na globalidade irão perder fundos europeus” e disse que “o debate que já se anuncia entre PS e PSD sobre qual o partido que negoceia melhor os quadros comunitários é um debate completamente estéril”.

“Por isso, não contem com o Bloco de Esquerda para ele”, acrescentou.

O novo coordenador regional do BE sublinhou que a moção aprovada “acolhe os principais vetores da ação política” desenvolvida pelo partido “até à data”, mas “é capaz de juntar e acrescentar mais saber, mais profundidade tornando por essa via o Bloco de Esquerda/Açores mais apto, mais forte e sabedor para enfrentar esta difícil caminhada” para “transformar a região num lugar decente para a vida dos açorianos e açorianas”.

Foram ainda aprovadas três propostas de alteração aos estatutos do BE nos Açores.

Segundo as alterações, deixa de haver limitação de mandatos no BE/Açores, as listas ao Parlamento Europeu podem passar a integrar independentes e a minuta com os temas e decisões tomadas em cada reunião da Comissão Coordenadora Regional passa a ser disponibilizada na página do movimento na internet, unicamente com os pontos de índole política.

No final da convenção, reuniu-se a comissão coordenadora regional que elegeu António lima como coordenador regional.

Assim, o modelo de coordenação do BE/Açores foi alterado, passando de uma direção partilhada para uma desempenhada agora apenas por uma pessoa.

Continuar a Ler

+ Populares