Connect with us

Regional

Professores dos Açores entregam queixa no Ministério Público contra diretor da Educação

Agência Lusa

Publicado

|

O Sindicato Democrático dos Professores dos Açores (SDPA) entregou hoje no Ministério Público participações criminais contra o diretor regional da Educação e responsáveis de escolas, devido à determinação de serviços mínimos sem “aplicação legal” na região.

Em declarações à Lusa, após a entrega dos documentos, em Ponta Delgada, o líder do SDPA, José Pedro Gaspar, especificou que os visados são o diretor regional da Educação, José Freire, a diretora de Serviços de Recursos Humanos da Secretaria Regional da Educação, Lúcia Moniz, e várias pessoas com responsabilidades executivas em escolas dos Açores.

O sindicalista referiu que durante a mais recente greve foram convocadas reuniões de conselho de turma do 9.º ano de escolaridade ao abrigo dos serviços mínimos decretados para as escolas na dependência do Ministério da Educação e que “não têm aplicação legal na Região Autónoma dos Açores”.

Segundo José Pedro Gaspar, “o que está em causa é a violação do direito à greve”.

“Nos avisos de greve foram identificados quais eram os serviços mínimos, que a região aceitou sem reservas e, se assim foi, não faz sentir estar a extrapolar serviços mínimos solicitados pelo Ministério da Educação”, declarou.

O líder do SDPA referiu ainda que foram enviadas orientações às escolas para que “as outras reuniões, relativas aos outros anos letivos, se fizessem com professores em greve, alegando um quórum que não existe, porque as reuniões do conselho de turma implicam a presença de todo os professores”.

Ainda esta tarde, a estrutura sindical vai apresentar, já em Vila Franca do Campo, queixas criminais contra responsáveis por escolas daquele concelho, também na ilha de São Miguel.

Entretanto, no âmbito das revindicações dos professores, o Governo dos Açores já reiterou que não vai negociar e irá adotar na região a solução que for encontrada a nível nacional.

O secretário regional da Educação, Avelino Menezes, foi confrontado com uma manifestação de várias dezenas de professores que o assobiaram à entrada da Escola Básica e Integrada dos Arrifes, no concelho de Ponta Delgada, onde foi assistir à apresentação do projeto das novas instalações daquele estabelecimento de ensino.

O titular da pasta da Educação recordou que, em novembro de 2017, o Governo dos Açores assumiu perante os dois sindicatos representativos da classe na região que “seria aplicada a solução que viesse a ser encontrada a nível nacional”, na sequência das negociações entre o Governo da República e as forças sindicais.

Os sindicatos dos professores reclamam a contagem de todo o tempo de serviço para efeitos de carreira, enquanto o Governo da República propõe cerca de um terço do tempo.

Nos Açores foram já recuperados dois anos e dois meses de tempo congelado, mas há ainda cerca de sete anos de tempo de carreiras por recuperar.

O presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, disse já levar “muito a sério” os professores e as suas reivindicações, mas reiterou que na região será adotada a solução que for encontrada a nível nacional.

Segundo o chefe do executivo socialista, o objetivo será sempre o de manter nos Açores uma “carreira docente melhor” e com mais benefícios do que no continente e na Madeira.

O Ministério da Educação convocou na terça-feira as organizações sindicais de professores para uma reunião negocial em 11 de julho, em resposta à carta aberta que os sindicatos lhe endereçaram na segunda-feira.

Continuar a Ler
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Desporto

Trilhos dos Açores disponíveis na plataforma online Portuguese Trails

GACS

Publicado

|

Por

Os trilhos dos Açores encontram-se disponíveis na plataforma online Portuguese Trails, com informação e conteúdos em cinco idiomas, que se apresenta como um canal privilegiado de comunicação nos mercados internacionais para as empresas e entidades envolvidas no projeto.


A inclusão da Região nesta plataforma conduzida pelo Turismo de Portugal, através da colaboração do Governo dos Açores, permite uma promoção da rede regional dos percursos pedestres como um dos principais produtos associados à fruição ativa da Natureza.

Esta é uma ferramenta âncora, não só para a prática do ‘walking’, como também para o ‘cycling’, destacando-se o Biking Açores, enquanto conjunto de percursos cicláveis nas ilhas do Pico, Terceira, Santa Maria e São Miguel.

A par da disponibilização da informação desta rede de percursos de pedestrianismo e de ciclismo, a oferta é complementada por 19 unidades de alojamento e 31 programas de empresas, dos quais 10 de ‘cycling’ e 21 de ‘walking’, associados aos traçados.

Numa única plataforma, o utilizador encontra, assim, informações de percursos para fazer nos Açores, a pé ou de bicicleta, mas também tem acesso a informações sobre alojamentos, atividades, lojas, oficinas, além de sugestões de experiências locais, dirigidas essencialmente a ciclistas e caminhantes.

Para além dos Açores, as regiões do Algarve, Centro e Alentejo estão também representadas, perfazendo um total de 25 rotas de ‘cycling’ e 379 percursos de ‘walking’.

Os Açores possuem atualmente 674 quilómetros de percursos homologados, com 78 Pequenas Rotas e 5 Grandes Rotas inseridas na Rede Regional de Percursos Pedestres.

Os interessados podem obter mais informações no endereço eletrónico www.portuguesetrails.com.

 

Continuar a Ler

Regional

Investigação em curso da PJ/Açores já permitiu apreender mais de 100 kg de droga

Agência Lusa

Publicado

|

A Polícia Judiciária anunciou hoje já ter apreendido um total de mais de 100 quilogramas de droga no âmbito de uma investigação em curso que já levou à detenção, em maio, em Ponta Delgada, nos Açores, de suspeitos de tráfico de droga



Num comunicado, o Departamento de Investigação Criminal de Ponta Delgada da PJ adianta que em estreita colaboração com a Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes (UNCTE), no âmbito de uma investigação em curso, deteve “recentemente, na zona de Lisboa, um homem fortemente indiciado pela prática do crime de tráfico de estupefacientes”.

Tratou-se de uma operação policial que incluiu “a realização de várias buscas, no decurso das quais se vieram a detetar e apreender mais de sessenta quilogramas de pólen de haxixe, suficientes para mais de cento e vinte mil doses individuais”, refere a PJ, explicando que a droga “estava dissimulada em peças de mobiliário, já devidamente embaladas e prontas a serem contentorizadas e enviadas para os Açores”.

Foram também apreendidos “uma viatura automóvel, equipamentos de comunicações e relevante acervo de elementos probatórios”.

De acordo com a PJ, “aquele suspeito estava ligado a outros” que já foram detidos “em maio, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, na posse de cerca de 53 quilogramas de pólen de haxixe, elevando o total de droga apreendida nesta investigação para mais de 113 quilogramas”.

O detido, de 52 anos e “já com antecedentes criminais nesta mesma área, empresário”, ficou em prisão preventiva.

Continuar a Ler

Regional

Cadáver deu à costa no porto de Ponta Delgada

Agência Lusa

Publicado

|



O corpo de um homem deu hoje à costa “na zona mais interior” do porto de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, nos Açores, disse à agência Lusa fonte da autoridade marítima.

O capitão do porto de Ponta Delgada acrescentou que “esta manhã a Polícia Marítima retirou um corpo já cadáver, do sexo masculino”, não avançando, no entanto, para já com a identidade da vítima.

Cruz Martins disse que “o alerta foi dado por um popular, estando a Polícia Marítima a desenvolver todos os procedimentos legais que uma situação desta natureza envolve, nomeadamente o contacto com o Ministério Público”.

Continuar a Ler

+ Populares