Connect with us

Desporto

Podence diz que passagem pelo Sporting acabou “definitivamente”

Agência Lusa

Publicado

|

O futebolista português Daniel Podence assumiu hoje que a sua passagem pelo Sporting acabou “definitivamente”, admitindo que, apesar de ter pedido a rescisão do seu contrato com o clube, admitiu continuar.

“Não me pronunciei antes sobre o assunto por ainda não saber o meu futuro, sendo que esse poderia ser no Sporting Clube de Portugal. Definitivamente, a minha passagem pelo Sporting acabou e essa passagem não foi curta. Por isso, a decisão que tomei foi a mais refletida possível. Nunca deixaria o Sporting se assim não fosse”, escreveu Podence, na rede social Instragram.

O avançado de 22 anos chegou ao Sporting no escalão de infantis, proveniente do Belenenses, e, desde então, apenas saiu por empréstimo dos ‘leões’ para o Moreirense, em 2016/17.

“Foram 13 anos de Leão ao peito, dos quais eu tenho o maior orgulho e estarei eternamente grato. Eu cresci no Sporting. A minha formação pessoal e desportiva devo-a ao Sporting (…). Apesar de tudo que o Sporting me ensinou, ninguém me ensinou a lidar com um ambiente de ameaças, de violência, onde temo pela minha segurança e pela da minha família e nem deveriam ter ensinado porque o futebol ou outro desporto não devem ser assim”, prosseguiu.

Podence remata com um agradecimento e um pedido de respeito, assumindo que irá à “procura de novos objetivos”.

O avançado português foi um dos nove jogadores do Sporting que rescindiram o contrato com o clube alegando justa causa, depois de vários elementos do plantel e da equipa técnica e do ‘staff’ terem sido agredidos na Academia por cerca de 40 adeptos encapuzados, dos quais 27 foram detidos e ficaram em prisão preventiva.

Além de Podence, avançaram com pedidos semelhantes, na sequência dos incidentes de 15 de maio, na Academia do clube, em Alcochete, Rui Patrício, William Carvalho, Gelson Martins, Bruno Fernandes, Battaglia, Bas Dost, Ruben Ribeiro e Rafael Leão.

Continuar a Ler
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Desporto

Festa francesa e confrontos com a polícia em Paris

Publicado

|

Foto: Ludovic MARIN / AFP

Comemorações em Paris acabaram em confusão com a polícia



Após a vitória da França no Campeonato do Mundo, as comemorações em Paris acabaram em confusão com a polícia na famosa avenida Champs-Élysées, onde centenas de milhares de pessoas comemoraram a vitória francesa.

Segundo a agência AFP, cerca de trinta jovens, alguns encapuzados, assaltaram uma loja roubando garrafas de vinho e champanhe. Os assaltantes foram dispersados pela Avenida Marceau por fortes doses de gás lacrimogénio lançadas pela polícia.

Continuar a Ler

Desporto

Mundial2018: França campeã mundial pela segunda vez, ao bater Croácia na final

Agência Lusa

Publicado

|

Reprodução / Twitter Fifa / Arquivo

A França sagrou-se hoje campeã mundial de futebol pela segunda vez na sua história, 20 anos depois, ao vencer a Croácia por 4-2, na final da 21.ª edição da prova, disputada no Estádio Luzhniki, em Moscovo.



Mario Mandzukic (18 minutos), na própria baliza, Antoine Griezmann (38), de grande penalidade, Paul Pogba (59) e Kylian Mbappé (65) apontaram os tentos dos franceses, enquanto Ivan Perisic (28) e Mandzukic (69) faturaram para os croatas.

Os gauleses tornar-se a sexta seleção a ‘bisar’ o título mundial, depois de Itália, Uruguai, Brasil, Alemanha e Argentina, sendo que conquistaram o primeiro fora, depois do triunfo em solo gaulês, em 1998, selado com um 3-0 ao Brasil na final.

A final do Mundial não registava tantos golos desde 1966, há 52 anos, quando a anfitriã Inglaterra superou a RFA por 4-2, após prolongamento, sendo que o recorde, de 1958 (5-2 do Brasil à Suécia), ficou apenas a um tento.

Continuar a Ler

Desporto

Mundial2018: França e Croácia disputam hoje o ambicionado troféu

Agência Lusa

Publicado

|

Foto: © Getty Images

As seleções de França e Croácia disputam hoje a final da edição de 2018 do Mundial de futebol, em Moscovo, a qual o favoritismo pende para os franceses, frente a uma Croácia aparentemente mais desgastada.



Os gauleses demonstraram ao longo do torneio ser um conjunto muito compacto a defender, mas também com poder ofensivo quando a isso foram obrigados, tendo apenas empatado o terceiro jogo da primeira fase com a Dinamarca, o único 0-0 até ao momento e com as duas formações já apuradas para os oitavos de final.

Na fase a eliminar, a equipa francesa, que está desejosa de fazer esquecer a derrota de há dois anos na final do ‘seu’ Europeu frente a Portugal, não teve de disputar qualquer prolongamento, afastando sucessivamente Argentina (4-3), Uruguai (2-0) e Bélgica (1-0).

Do outro lado, surge uma Croácia claramente mais desgastada, seleção que chega a esta final com menos um dia de descanso e com mais 90 minutos de jogo, depois de ter disputado prolongamentos nos três jogos a eliminar.

Igualmente ansiosa por se ‘vingar’ das meias-finais perdidas há 20 anos para a França, a Croácia ultrapassou dois prolongamentos com desempates por penáltis frente à Dinamarca (1-1ap e 3-2gp) e à Rússia (2-2ap e 4-3gp) e vitória no prolongamento frente à Inglaterra (2-1).

O encontro de hoje está marcado para as 16:00 (horas portuguesas), no estádio Luzhniki, em Moscovo, e será dirigido pelo árbitro argentino Nestor Pitana.

Continuar a Ler

+ Populares