Connect with us

Cultura / Eventos

Milhares nas festas do Espírito Santo de Ponta Delgada para partilharem da massa e do leite

Agência Lusa

Publicado

|

Foto: Câmara Municipal de Ponta Delgada

Milhares de pessoas concentraram-se hoje no palco principal das Grandes Festas do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada, as Portas da Cidade, para usufruírem da distribuição gratuita da massa sovada e de um copo de leite.

Esta é uma tradição que se renova nesta décima quinta edição das festividades do Espírito Santo, cuja essência é a partilha, solidariedade e igualdade, entre outros valores cristãos.

E foi no âmbito do espírito da dádiva que foram distribuídas também 55 pensões a várias instituições particulares de solidariedade social e servidas mais de 13.000 sopas, no sábado, no Campo de São Francisco.

Enquanto aguardavam pela massa e leite, milhares de açorianos oriundos de várias ilhas, a par de emigrantes e turistas, usufruíam dos cantares dos grupos de foliões, enquanto outros apreciaram o quarto do Espírito Santo montado no edifício da Câmara Municipal de Ponta Delgada, onde estão representados as 24 freguesias e os inúmeros Impérios do concelho, através de 97 coroas e 107 bandeiras.

Também no edifício dos Paços do Concelho, realizou-se o concurso de massa sovada, que teve como juízes os membros da Confraria de Gastrónomos dos Açores, sendo que dos 22 bolos de massa sovada que foram a concurso o primeiro lugar foi atribuído a Santa Clara, seguida das freguesias de Candelária e São José.

O presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro, que é o mordomo das festas, destacou à Lusa a “mobilização máxima” de todas a freguesias nesta que é uma “festa do povo pelo povo”, bem com a riqueza que os emigrantes da diáspora atribuem às festividades “vivendo e revivendo a sua infância”, a par da “passagem de testemunho” a filhos e netos nos Estados Unidos e no Canadá.

O autarca destacou ainda a “surpresa e deslumbramento” dos turistas com esta “manifestação de identidade cultural”, bem como a presença do Nobel da Paz Ximenes Belo.

No âmbito das XV Grandes Festas do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada foi lançado, na Igreja Matriz, o segundo volume de “Missionários Açorianos em Timor-Leste”, da autoria de Ximenes Belo.

Para José Manuel Bolieiro, este é um “ato de cultura e de reconhecimento” que enaltece o povo açoriano, um povo que se destacou no país e no mundo, também por via da missionação e da promoção humana em Timor-Leste, como lembra a obra do Prémio Nobel da Paz.

A propósito do bodo de leite que se realizou na manhã de domingo, José Manuel Bolieiro sublinhou a “partilha, inclusão e, sobretudo, a igualdade” das festas, independentemente da condição social e económica, fazendo assim “todos prova da partilha comum”.

O autarca destacou a dimensão destas festas desde a mais remota freguesia dos Açores à mais conhecida, do Corvo a Santa Maria, passando pelas “ilhas da diáspora”, como símbolo da açorianidade.

Hoje, pelas 16:00 dos Açores (menos uma do que em Lisboa), começa a Grande Coroação dos Impérios do Espírito Santo do concelho de Ponta Delgada, que integra 97 coroas e 107 Bandeiras, além de 12 bandas filarmónicas e delegações convidadas, que este ano são Casa do Triângulo, elementos dos Estados Unidos da América, Canadá e Alenquer, bem como o Grupo de Inclusão Social.

Continuar a Ler
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cultura / Eventos

Festival Santa Maria Blues destaca a ilha num contexto internacional de promoção

Publicado

|

Facebook / © 2018 Santa Maria Blues

O Diretor Regional frisou que “já são muitos os visitantes que procuram Santa Maria nesta época do ano, conciliando a experiência musical com os produtos estratégicos pelos quais esta ilha já é conhecida”.



“Importa destacar, por isso, produtos como o mergulho, que se tem posicionado como uma atração prioritária através dos ‘spots’ especiais para o mergulho com jamantas, bem como o geoturismo, por via dos fósseis marinhos únicos de que dispõe e que se constituem como um verdadeiro laboratório ao ar livre, com relevância internacional, conforme atestam estudos científicos recentes”, afirmou.

Nesse sentido, Filipe Macedo destacou o “conjunto de investimentos que o Governo dos Açores tem vindo a implementar ao longo dos últimos anos para valorizar, cada vez mais, estas potencialidades, como é exemplo a Rota dos Fósseis, a Grande Rota de Santa Maria, o circuito interpretativo da Pedreira do Campo e a Casa dos Fósseis, que evidenciam o que de mais particular tem esta ilha, enquanto elementos diferenciadores do que tem para oferecer”.

Para o Diretor Regional, esta valorização está perfeitamente alinhada com o Plano Estratégico de Marketing do Turismo dos Açores, que “definiu uma estratégia de produtos por ilha, numa perspetiva de desenvolver a oferta turística da Região como um todo, ao mesmo tempo que dinamiza o potencial de oferta das nove ilhas, dirigindo-o para segmentos de mercado específicos”.

Relativamente ao Festival Santa Maria Blues, Filipe Macedo salientou o trabalho da Associação Escravos da Cadeinha, destacando o “empenho de levar mais longe um evento que já conta, para Santa Maria, com a chancela de ‘Capital dos Blues em Portugal’, o que enaltece não só a ilha, como os Açores como um todo”.

“Verifica-se uma proximidade de todos os Marienses, que se voluntariam e fazem com que este evento se realize, sendo um exemplo de que o turismo dos Açores se baseia, sobretudo, nas pessoas e num trabalho com todos os agentes do setor, através de uma política em linha com os interesses de quem está no terreno nesta atividade”, afirmou.

Continuar a Ler

Cultura / Eventos

Exposição “Ribeira Grande nas conquistas do império” patente nos Paços do Concelho

Publicado

|

O presidente da Câmara da Ribeira Grande, Alexandre Gaudêncio, inaugurou a exposição de fotografia “Ribeira Grande nas conquistas do império”, mostra que apresenta quinze imagens da Feira Quinhentista de 2017. A exposição está patente no Salão Nobre dos Paços do Concelho e pode ser visitada até ao próximo dia 25, sendo que nos dias 13, 14 e 15 o horário de visita é alargado até às 23.00 horas.

Na ocasião, foram entregues os prémios aos vencedores, bem como os diplomas de participação. O primeiro lugar foi para José Maria Sousa, ficando Gabriela Pontes na segunda posição e Álvaro Miranda no terceiro. Todos os participantes com fotografias expostas receberam diplomas de participação.

A exposição apresenta quinze fotografias de vários fotógrafos que viram as suas imagens mais votadas pelo júri. Concorreram ao concurso organizado pela cooperativa A Ponte Norte, em parceria com a Câmara da Ribeira Grande, mais de uma dezena de fotógrafos que submeteram perto de uma centena de imagens ao escrutínio do júri.

Para a edição da Feira Quinhentista deste ano já decorre um novo concurso fotográfico nos moldes do anterior, podendo concorrer ao mesmo todos os interessados. O concurso de fotografia tem por objetivo partilhar a essência e vivência do evento como marco cultural e turístico do concelho da Ribeira Grande.

Fonte: CMRG

Continuar a Ler

Cultura / Eventos

Ponta Delgada vai ser palco de encontro literário “Arquipélago de Escritores”

Publicado

|

Foto: Câmara Municipal de Ponta Delgada

Em novembro, Ponta Delgada vai ser palco da primeira edição do encontro literário “Arquipélago de Escritores”, revelou o Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro



O novo evento cultural vai ser promovido pela Câmara Municipal de Ponta Delgada e produzido pelo conceituado escritor Nuno Costa Santos, estando prevista a participação de dezenas de escritores regionais, nacionais e internacionais.

Como referiu o edil, o evento visa a promoção do livro e da leitura, indissociáveis da Cultura e do desenvolvimento.

O anúncio foi feito pelo Presidente durante a inauguração da “II Festa do Livro dos Açores”, evento que tem lugar em Ponta Delgada até 29 de julho, numa iniciativa da Câmara Municipal e da Câmara do Comércio e Indústria com o apoio da Portos dos Açores.

O evento privilegia os livros de autoria, temática ou edição relacionadas com os Açores e apresenta-se como uma oportunidade de encontrar títulos que não estão habitualmente disponíveis no mercado livreiro local e regional.

Estão calendarizados dez lançados de livros, sendo que estão disponíveis mil títulos, num total de mais de 10 mil livros.

José Manuel Bolieiro destacou o caráter cívico, empresarial e cultural da iniciativa, que acontece em período de época alta e é de dimensão regional, e conta com a participação da Direção da Cultura, Instituto Cultural de Ponta Delgada, Publiçor, Letras Lavadas, Leya Sol Mar, Bertrand e Servensino.

“Estamos perante um ato de cultura e uma atividade de valorização da capacidade instalada e da oportunidade de proporcionar um encontro entre a cultura, o livro, os leitores, os autores e os empresários”, afirmou o edil.
O autarca reiterou a aposta em fazer da cidade de Ponta Delgada “não apenas um lugar de receção e contemplação, mas também um lugar de atividades que enalteçam a componente cultural e cívica da cidadania a quem nos visita e a quem aqui reside”.

Acrescentou ainda importância de, com vista a engrandecer as iniciativas e criar sinergias, a Câmara Municipal estabelecer parcerias com outras entidades públicas e privadas.

A “II Festa do Livro dos Açores” visa contribuir para a diversificação da oferta turística, incentivar hábitos de leitura, promover o livro, valorizar os autores açorianos e apoiar o mercado livreiro.

Fonte: CMPDL

Continuar a Ler

+ Populares